• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Retrospectiva FV 2018: os crimes que chocaram os capixabas

RETROSPECTIVA Folha vitória 2018

Polícia

Retrospectiva FV 2018: os crimes que chocaram os capixabas

A violência que assombra os brasileiros e os crimes que chocaram os capixabas. Saiba os principais acontecimentos ao longo de 2018

Wing Costa e Thamiris Guidoni

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução
Georgeval Alves e Juliana Salles

Durante 2018, o jornal online Folha Vitória acompanhou os crimes mais marcantes, a crescente onda de violência que aterroriza todo o País e manteve atualizado tudo o que envolve a segurança pública no estado, no Brasil e no mundo.

Acompanhe mês a mês o que foi destaque durante o ano e o que, lamentavelmente, fez parte da vida do capixaba em 2018.



JANEIRO

Foto: Reprodução TV Vitória

No início do ano, uma quadrilha que aplicava, em todo o estado, golpe na comercialização de materiais hospitalares foi desarticulada. A operação, denominada 'Lama Cirúrgica', prendeu empresários e médicos por venderem e reutilizarem material cirúrgico descartável e fazer a distribuição para planos de saúde e hospitais da Grande Vitória.

Também em janeiro, o Folha Vitória relembrou um ano da greve dos policiais militares, a paralisação que transformou a vida dos capixabas. A Rede Vitória promoveu uma discussão sobre os acontecimentos e suas consequências

FEVEREIRO

Foto: Reprodução

A alegria das publicações nas redes sociais durante o Carnaval foi interrompida por uma selfie. A postagem, realizada no Instagram, mostra três jovens negros ao fundo e um jovem branco à frente, com o seguinte texto: "Vou roubei seu celular". O caso repercutiu. “Sei o quanto a minha cor é carregada de estigma e sei quantas barreiras tive que enfrentar para chegar aonde cheguei”, disse o jovem atingido.

O mês de folia dos capixabas também foi marcado pela violência. Um jovem morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas durante uma troca de tiros em uma festa de Carnaval, em Manguinhos.

Ainda em fevereiro, o suspeito de ameaçar um delegado de morte,  com pichação em muro, foi preso na Serra. Ele já tinha envolvimento na depredação de viaturas e em um homicídio.

MARÇO

Foto: Reprodução

Os irmãos Damião Marcos Reis e Ruan Reis foram assassinados a tiros, no Morro da Piedade, em Vitória. O caso chocou os capixabas. Os dois eram da escola de samba Unidos da Piedade e o crime gerou comoção em todo Espírito Santo.

Outro crime que abalou o Brasil, repercutiu fortemente entre os capixabas e ecoou em várias partes do mundo foi o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. O secretário de Segurança Pública do Rio, general Richard Nunes, garantiu envolvimento de milícias e participação de políticos.

Em março também houve espaço para situações inusitadas. Um dos dez suspeitos mais procurados da Serra foi preso. No momento da prisão, ele ainda mandou um recado para o apresentador Amaro Neto e para um delegado. O suspeito foi acusado por tráfico de drogas, roubo e homicídio.

ABRIL

Foto: Andre Vinícius Carneiro

O crime de maior repercussão em 2018 no Espírito Santo ocorreu no mês de abril. Foi quando morreram os irmãos Joaquim e Kauã, em Linhares. Inicialmente, acreditava-se que os dois teriam sido vítimas de um incêndio na casa onde moravam. Contudo, após investigações e perícias, Gerogeval Alves, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, foi preso por abusar, espancar e atear fogo nas crianças ainda vivas.

Antes de ser acusado da morte das crianças, Georgeval deu entrevistas dizendo que tentou salvar as crianças. "Eu queimei meus pés, minhas mãos, mas não consegui tirar. Me tiraram da casa”, relatou

MAIO

Foto: Reprodução

O dia 18 de maio foi instituído como Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em memória ao assassinato de Araceli Cabrera Crespo, de 8 anos. A menina foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. O Folha Vitoria revelou histórias de quem sofreu com o silêncio em crimes semelhantes e decidiu falar mesmo anos depois.

O capixaba teve muitas dificuldades relacionadas à greve dos caminhoneiros. Com os ânimos exaltados, um caminhoneiro acabou sendo baleado na cabeça ao tentar impedir um agricultor de furar a manifestação.

Ainda durante a manifestação, o prefeito do município de Brejetuba foi preso pela Polícia Rodoviária Federal, depois de atirar para o alto em um ponto do protesto.

JUNHO

Foto: Reprodução

Em junho, Juliana Salles, mãe dos irmãos Joaquim e Kauã, mortos no incêndio de Linhares, foi presa em Teófilo Otoni, Minas Gerais. Pela primeira vez ela também foi acusada pelo crime e o mandado de prisão foi expedido por homicídio qualificado e cumprido pela Polícia Civil de Minas.

No mesmo mês, um homem que participava de um culto dentro de casa morreu após ser atingido por um tiro em Cariacica. A polícia concluiu que os tiros que mataram o aposentado Nelson Antônio Ghisolfi, de 66 anos, no bairro Morro Novo, em Cariacica, no dia 27 de junho, foram disparados por policiais militares, que respondem a processo administrativo. 

JULHO

Foto: Reprodução

Em julho, capixabas ficaram indignados com a história das crianças que foram encontradas por policiais militares dentro de um caixote, em Santa Teresa. As duas crianças foram  trancadas dentro de uma espécie de gaiola. Elas foram recolhidas pelo Conselho Tutelar sem lesões corporais. Após o susto, foi avaliado que aconteceu um mal-entendido e elas retornaram a casa onde viviam com os pais.

AGOSTO

Foto: Reprodução

A jovem Thaís Oliveira Rodrigues, de 22 anos, foi assassinada enquanto buscava bolo de aniversário, em Vila Velha. Criminosos dispararam contra o carro em que a vítima estava. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Na entrada do bairro onde foi buscar o bolo, havia um aviso escrito no muro, dizendo para abaixar os vidros do carro e acender a luz interna do veículo. Por não cumprir as recomendações, criminosos atiraram contra o carro da jovem. 

Ainda em agosto, os capixabas ficaram revoltados com o caso do enfermeiro que teria abusado de uma aposentada, em Vila Velha. Ela estava dopada e internada quando os abusos aconteceram.

Um homem pulou da janela do quinto andar do prédio onde morava a ex-mulher. Ele tentava fugir de polícia, na Serra, depois de ser flagrado por câmeras de monitoramento agredindo a mulher na frente dos filhos. Com a queda, ele se machucou e precisou de atendimento médico. O agressor foi preso em seguida. 

SETEMBRO

Foto: Reprodução TV Vitória

Em setembro, um cadeirante foi preso por jogar álcool e atear fogo na ex-mulher, na Serra. A diarista teve 40% do corpo queimado. As queimaduras atingiram as pernas, ombro e rosto. A conclusão do inquérito traz o ciúme como motivação do crime e acrescenta que o cadeirante planejou tudo.

OUTUBRO

Foto: Reprodução TV Vitória

Um policial civil morreu atingido por disparos na cabeça em Cariacica. Ele ia buscar um bolo de aniversário para comemorar o aniversário da filha. O jornal online Folha Vitória realizou um levantamento que apontou que pelo menos nove policiais baleados durante ação ou em tentativas de homicídio e latrocínio no Espírito Santo em 2018.

Outro caso que chocou os capixabas foi o de uma criança de apenas dois meses arremessada de uma janela pela própria mãe, em Cariacica. A mulher teve um surto psicótico. Ela tentou fugir da polícia, mas foi localizada.

NOVEMBRO

Foto: Divulgação / PRF

Deflagrada em novembro, a Operação Raptores desarticulou quadrilha que falsificava documentos de carretas. No Espírito Santo, a Polícia Rodoviária Federal registrou 1.264 acidentes com veículos adulterados pela quadrilha, resultando na morte de 123 pessoas.

Outra operação ocorrida em novembro prendeu 35 agressores e apreendeu dois adolescentes com objetivo de combater crimes contra mulheres.

No Espírito Santo, de acordo com a Polícia Civil, de janeiro a setembro de 2018, 11.591 mil boletins de ocorrência por agressão contra mulheres foram registrados nas Delegacias Especializadas em Atendimento a Mulher (Deam) do estado. É uma média de 42 casos por dia. De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), 78 mulheres foram mortas de janeiro a outubro deste ano, 50 casos de homicídios dolosos e 28 feminicídios, oito destes na Grande Vitória.

Um motorista de ônibus foi baleado durante um assalto, em Vila Velha. Ele estava a caminho do trabalho quando levou um tiro de raspão na cabeça.  A vítima sobreviveu ao ferimento. 

DEZEMBRO

Foto: Reprodução

Imagens registradas pelas câmeras de segurança de um condomínio na Praia do Canto, em Vitória, flagraram as agressões do jornalista Rodrigo Maia contra um homem de 69 anos.

No fim do ano, uma organização criminosa foi desmantelada durante a Operação 'Lídima'. A organização é suspeita de fraudar notas fiscais para sonegar impostos ao utilizar álcool na fabricação de gasolina. 

Já no fim do mês, o assassinato do ex-governador Gerson Camata abalou o Espírito Santo e todo o Brasil. Ele foi morto com um tiro pelo ex-assessor na Praia do Canto, em Vitória.

* Colaboração: Vinícius Prúcoli Guidoni