• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

VÍDEO | Câmera registra momento em que criminosos abordam agricultora morta em Vargem Alta

Polícia

VÍDEO | Câmera registra momento em que criminosos abordam agricultora morta em Vargem Alta

Thamiris Lorençoni Mendes, de 26 anos, foi assassinada a tiros no dia 30 de novembro, no interior do município. Duas mulheres, mãe e filha, estão presas

Foto: Reprodução
Câmera de videomonitoramento registrou a ação dos criminosos que mataram a jovem

Imagens de uma câmera de videomonitoramento mostram o momento em que os executores do assassinato da agricultora Thamiris Lorençoni Mendes, de 26 anos, abordam a vítima, na zona rural de Vargem Alta, no sul do estado. A jovem foi morta a tiros, no dia 30 de novembro.

A vítima estava em um caminhão, ao lado do marido, quando foi assassinada. As imagens mostram o veículo descendo alguns metros em uma ladeira e, em seguida, um homem correndo em direção ao lado do carona do caminhão, onde estava Thamiris.

O comparsa do executor estava em um carro branco que aparece nas imagens estacionado do outro lado da rua. Segundos depois, o marido da vítima abre a porta do caminhão e sai correndo pela rua. Em seguida, ele volta desesperado e tenta pedir ajuda.

A agricultora foi atingida por três tiros e socorrida ainda com vida até o Hospital Padre Olívio, no distrito de Boa Esperança, em Vargem Alta. No entanto, ela não resistiu aos ferimentos e morreu. A vítima deixa três filhos.

Foto: Reprodução
Thamiris foi morta a tiros no último dia 30

Na última quinta-feira (05), duas mulheres, mãe e filha, foram presas, suspeitas de envolvimento no assassinato de Thamiris. As duas tiveram a prisão decretada pela Justiça e estão presas no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.

De acordo com informações da Polícia Civil, o caso segue sob investigação da Delegacia de Polícia de Vargem Alta, que tem realizado diligências desde a data do fato. Informações adicionais não serão passadas, no momento, para não atrapalhar a apuração dos fatos.