Um dos suspeitos de estuprar e matar jovem em Vila Velha é liberado da prisão

Polícia

Um dos suspeitos de estuprar e matar jovem em Vila Velha é liberado da prisão

Lucas Manhães Brício, de.20 anos, é acusado de participar da morte de Gabryella de Oliveira Bomfim, de 24 anos, junto com o ex-namorado da vítima, Tiago Rosa do Sacramento

A jovem Gabryella foi brutalmente assassinada Foto: Reprodução

Um dos acusados de participar da morte de Gabryella de Oliveira Bomfim, de 24 anos, em junho deste ano, foi solto da Penitenciária Estadual de Vila Velha na noite da última quinta-feira (04). 

O jovem Lucas Manhães Brício, de.20 anos, saiu da prisão por determinação da Justiça. Ele foi preso no final de junho, junto com o ex-namorado da vítima, Tiago Rosa do Sacramento, de 24 anos. 

Após receber a notícia da liberdade de Lucas, familiares de Gabryella ficaram inconformados. A avó da jovem, Maura Oliveira Bonfim, disse que a família está desesperada. "Ele realmente teve culpa. Isso foi postado em redes, como ele não tem culpa? Todo mundo viu isso. Nós temos medo, porque com certeza se eles planejaram o crime, eles devem ter outro plano com ele solto”, disse.

Ainda para a avó de Gabryella, o que a família quer é que a justiça seja feita. “Eles levaram as nossas vidas junto com a Gabryella. Esse rapaz não pode estar solto de jeito nenhum, existem outras meninas”, afirma.

Entenda o caso

Gabryella foi encontrada morta depois de ter sido degolada e atingida por cinco facadas no bairro Novo México, em Vila Velha. O crime aconteceu na noite do dia 23 de junho. A vítima foi estuprada, atingida por cinco facadas e ainda teve um celular colocado na boca. A arma usada no crime foi encontrada dentro do órgão genital da moça. 

De acordo com informações da Polícia Militar, Tiago Rosa do Sacramento, de 25 anos, suspeito do crime, mantinha um relacionamento extraconjugal com a jovem. Segundo a família, a relação do casal era conturbada.

O corpo da vítima foi encontrado na casa de Tiago. Antes do crime, a mãe de Gabriela recebeu um telefonema do rapaz. Do outro lado da linha, ele teria dito que, juntamente com um amigo, estaria estuprando a jovem e que depois iria matá-la. Segundo a mãe da jovem, Tiago gravou a cena e lhe enviou as imagens.

Foto: Reprodução

Suspeitos do crime são presos

Tiago Rosa do Sacramento, de 24 anos, e o amigo, Lucas Manhães Brício, 20 anos, foram presos no dia 24 de junho, por policiais da Delegacia de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM).

Segundo o delegado Adroaldo Lopes Rodrigues, a prisão do acusado só foi possível porque Lucas, ao ser detido, indicou uma casa no bairro Guaranhuns, próximo ao local do crime e onde Tiago estava escondido. 

Em depoimento, Tiago confessou o crime. “Simplesmente cometi o crime por causa do que ela fez comigo. Como é que a menina que fala que me ama, minha namorada, abre a janela e se engraça com outro? Ela abriu a janela e se insinuou para outro. Nisso, eu desacreditei, falei que ela não seria doida de fazer isso. Ela me traiu na minha cama, e o ódio tomou conta de mim”, disse.

Ainda segundo o delegado, após estuprar e assassinar a namorada Gabryella de Oliveira Sampaio, Tiago passeou pela orla da praia de Vila Velha. Em depoimento, o jovem explicou como agiu após matar a vítima. “Ele disse que matou e depois caminhou pela Praia de Itaparica e Praia da Costa”, afirmou.

Emoção no velório de Gabriela

Familiares e amigos se despediram da jovem Gabriela Oliveira Bomfim no dia 25 de junho, no cemitério de Ponta da Fruta, em Vila Velha. O marido de Gabriela, o encanador Rodolfo Martins, estava abraçado com um dos filhos do casal e ficou ao lado do caixão. Ele beijou a mão da jovem, mas não quis comentar a tragédia.

Amigos revoltados

Após o brutal assassinato de Gabryella de Oliveira, familiares e amigos da jovem usaram a rede social para manifestar a revolta com o crime. Tiago, que segundo a polícia, estuprou e degolou a vítima, foi chamado de “monstro”, “covarde” e “assassino” pelos que conheciam Gabryella.

Avó diz que ofereceu a própria vida para salvar jovem

A avó de Gabryella de Oliveira Bomfim, de 24 anos, disse que ofereceu a própria vida para salvar a neta e a família. Segundo Maura Oliveira Bonfim, duas semanas antes do crime, o suspeito, Tiago Rosa do Sacramento, de 24 anos, foi até a casa da família da jovem e disse que iria matar o marido e os três filhos de Gabryella.

Na tentativa de impedi-lo, Maura ofereceu a própria vida. “Ele falou que iria até a casa de Gabryella para matar os três filhos dela e o marido. Nesse momento, eu falei para ele não fazer isso com eles, para fazer comigo. Ele ligou a moto e a jogou em cima de mim. Ele estava muito nervoso no dia. Eu dei a minha vida em troca e ele não aceitou”, conta.