Adolescente é morto por gangue após pular roleta de Transcol na Serra

Polícia

Adolescente é morto por gangue após pular roleta de Transcol na Serra

Passageiros contaram que o grupo aterroriza quem entra nos ônibus e se recusa a pagar. Eles se passam por policiais e até oficiais do exército para punir

O crime aconteceu após as vítimas pulares a roleta Foto: TV Vitória

Uma gangue tem aterrorizado os passageiros que se recusam a pagar a passagem do coletivo e decidem pular a roleta. Durante um dos ataques do grupo, na noite do último sábado (16), um adolescente de 17 anos foi assassinado na Serra. Testemunhas contaram que ele foi agredido junto com três amigos.

As vítimas estavam a caminho de um baile funk. No meio da viagem, o jovem conhecido apenas por "baiano", foi assassinado. Passava de meia noite quando os quatro amigos embarcaram no ônibus da linha 832. Todos eles pularam a roleta, mas logo quando se sentaram, foram abordados pela gangue. 

Os jovens foram levados para os fundos do ônibus. Um dos integrantes pediu para que o motorista apagasse a luz. Foi nesse momento que as agressões começaram. Uma das vítimas, também de 17 anos, contou que o grupo era composto por quatro homens e todos estavam armados.

A gangue pediu para que o ônibus parasse na Avenida Civit, na Serra. Os quatro jovens tiveram que descer do coletivo. Uma menina, que foi a ultima a sair, foi puxada pelo cabelo. Baiano teria tentado ajudá-la, mas um dos integrantes atirou contra ele. Foram dois disparos. Um deles acertou de raspão outro adolescente.

Segundo testemunhas, o grupo vem agindo dentro de ônibus há cerca de quatro meses. Eles andam sempre entre quatro ou cinco pessoas. Os ataques costumam acontecer em horários específicos, normalmente na saída de festas.

De acordo com a polícia, a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já pediu a imagens de videomonitoramento do ônibus e espera identificar os integrantes da gangue. A polícia acredita que esse grupo esteja recebendo dinheiro para realizar os ataques.