Publicitário encontrado morto em Aracruz foi assassinado com corte no pescoço

Polícia

Publicitário encontrado morto em Aracruz foi assassinado com corte no pescoço

A informação é do laudo da perícia, entregue à família de Rodrigo Moura. Documento aponta que vítima foi ferida com um objeto perfurocortante e teve hemorragia

Corpo de Rodrigo Moura foi encontrado em uma ribanceira em Aracruz, na segunda-feira Foto: ​Reprodução

O publicitário Rodrigo Moura, 32 anos, encontrado morto nesta segunda-feira (13), em Aracruz, norte do Estado, sofreu um corte na altura do pescoço e acabou morto por hemorragia. A informação é do laudo da perícia, entregue nesta terça-feira (14) à família da vítima.

O documento aponta que o publicitário, que estava desaparecido desde a última quarta-feira (8), foi ferido com um objeto perfurocortante. De acordo com a prima de Rodrigo, Fernanda Pereira França, a vítima perdeu muito sangue e acabou morrendo.

O laudo da perícia, que apontou a causa da morte do publicitário, foi feito após a necrópsia do corpo, que se encontrava em adiantado estado de decomposição.

A vítima foi encontrada com a mesma roupa que usava no dia em que foi vista pela última vez. Um irmão do publicitário confirmou que reconheceu as roupas e uma cicatriz que ele tinha no braço. Rodrigo foi sepultado na manhã desta terça-feira.

Desaparecimento

Rodrigo Moura desapareceu na noite de quarta-feira (08), após marcar um encontro na localidade de Barra do Riacho, litoral de Aracruz. O carro do publicitário foi encontrado no dia seguinte, em uma plantação de eucalipto no mesmo município. No veículo foram encontradas marcas de sangue.

Ainda segundo familiares, que moram em Linhares, o último contato do publicitário foi com amigos, por meio de redes sociais. Na mensagem, Rodrigo fala que estava sem dinheiro para abastecer o veículo e um amigo se dispõe a ajudar. No entanto, o amigo não foi encontrado pela polícia.

A Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Aracruz continua investigando o caso, que segue sob sigilo. Até o momento ninguém foi preso.

Qualquer informação que possa ajudar no trabalho da polícia deve ser repassada para o Disque-Denúncia, pelo número 181. Não é preciso se identificar.