• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito de assalto a joalheria do Centro de Vitória é preso

Polícia

Suspeito de assalto a joalheria do Centro de Vitória é preso

O suspeito já tem passagem pela Justiça por tentativa de homicídio e pela Lei Maria da Penha

Wedson já tem passagens na Justiça

Um dos suspeitos de assaltar uma joalheria no Centro de Vitória foi preso. Ele foi identificado como Wedson Lima Marciano, de 33 anos, mais conhecido como Zulu. O crime aconteceu no início do mês de janeiro. Câmeras de videomonitoramento flagraram a ação dos criminosos.

“Os policiais conseguiram identificar o Zulu e o Gabriel pelas imagens. A gente convidou as vítimas para comparecerem aqui na delegacia, que reconheceram por foto. Após esse reconhecimento, a gente pediu a prisão temporária de 30 dias e o judiciário concedeu o mandado de prisão”, explicou o delegado Fabiano Rosa.

De acordo com a polícia, Wedson já tem passagens na Justiça por tentativa de homicídio, tráfico de drogas e Lei Maria da Penha. Ele foi preso em uma ação integrada entre as polícias Civil e Militar na última quinta-feira (8), em Vitória. “O zulu foi identificado ontem por uma equipe nossa de patrulha. Ele também tentou fugir do local, mas foi encontrado pelos nossos policiais”, disse o tenente coronel José Augusto Piccoli, Comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar.

Gabriel está foragido 

Já Gabriel de Mello Chagas, de 19 anos, mais conhecido como Gordinho, segundo a polícia, também participou do assalto, mas é considerado foragido. De acordo com o delegado que investiga o caso, ele tem passagem na Justiça por roubo e tráfico de drogas.

De acordo com as investigações da polícia, os criminosos fazem parte de uma quadrilha que já cometeu pelo menos cinco assaltos em Vitória. A polícia também investiga a participação de mais duas pessoas no assalto a joalheria, entre elas, um taxista, que foi flagrado nas imagens de videomonitoramento avançando o sinal vermelho para dar cobertura aos criminosos.

Durante a tentativa de assalto, no dia quatro de janeiro, o filho do proprietário, que trabalha no local, teria reagido ao assalto e um dos suspeitos acabou atirando. A mulher do dono da loja correu, mas acabou atingida na região da barriga. O proprietário também foi atingido de raspão na boca. Os criminosos fugiram sem levar nada. De acordo com um dos filhos do dono do estabelecimento, o comércio já havia sido alvo de criminosos outras vezes.