Juca Gama sofre parada cardíaca e está em coma

O vereador de Linhares e ex-deputado Juca Gama (PTB) está internado em estado grave após sofrer várias paradas cardíacas. O parlamentar, que respira com ajuda de aparelhos, passou mal na noite de segunda-feira quando estava em casa. Ele foi levado para o hospital pelo próprio filho, que é médico cardiologista. Gama sentiu fortes dores no peito e agora está em coma. O vereador foi denunciado por participar de um esquema de fraude em diárias na época em que a Assembleia era comandada pelo ex-deputado José Carlos Gratz.

Derrama
O procurador-geral de Justiça, Eder Pontes, deve decidir até o final dessa semana se mantém o pedido de liberdade para os ex-prefeitos presos durante a Operação Derrama. Há quem garanta que a crise entre o Ministério Público e o Tribunal de Justiça ainda não foi sanada, já que o MPES ainda não recebeu do Judiciário o processo completo para avaliar a participação de cada um dos envolvidos no esquema.

Convocação
A prefeitura de Guarapari publicou na última segunda-feira edital convocando servidores aprovado em concurso público. Até ai tudo bem. O estranho é que o documento foi assinado pelo ex-prefeito Edson Magalhães, com data do dia 25 de janeiro, quando já tinha deixado o Executivo. E o mais curioso é que nesta data, Magalhães, estava preso por suspeita de envolvimento em fraude na prefeitura. Como pode isso?

Articulação
Após deixar a Assembleia, o ex-deputado Henrique Vargas passou o dia na Casa buscando apoio de lideranças para tentar reverter a decisão que cassou seu mandato como prefeito de São Gabriel da Palha. Ele é acusado de usar servidores do gabinete durante sua campanha nas últimas eleições.

Presidência
Nos corredores da Casa, dizem que o deputado Luiz Durão (PDT) vai vencer a disputa com Glauber Coelho (PR) pela vaga de vice-presidente na chapa do atual presidente, Theodorico Ferraço (DEM). Agora já tem muita gente de olho no cargo de 2º vice-presidente porque, segundo comenta-se, há chances remotas, mas existem, de o eleito vir a comandar o Legislativo futuramente.

“Trabalho extra”
No último final de semana foi preso em Vitória um funcionário público acusado de tráfico de drogas. Com ele, foram achados R$ 19 mil que possivelmente foi obtido com a venda de entorpecente em um baile funk. O que ninguém sabia era que o acusado é servidor da Assembleia. Os colegas de trabalho ficaram chocados com a prisão dele, até porque o rapaz era membro de uma igreja evangélica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *