Em mês de campanha, Max Filho e Sergio Vidigal foram os deputados que menos usaram verba parlamentar

As eleições municipais “fizeram bem” às cotas parlamentares de Max Filho (PSDB) e Sergio Vidigal (PDT) referentes a outubro, quando disputavam o segundo turno em Vila Velha e Serra, respectivamente. Os deputados foram os que menos consumiram a verba, levando em conta a bancada capixaba na Câmara, por dedicaram o período às campanhas eleitorais. Max gastou R$ 2.273,00 com telefonia, serviços postais e serviço de táxi, pedágio e estacionamento. Já Vidigal gastou apenas R$ 391,04, sendo boa parte com manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar. Em nível de comparação, Dr. Jorge Silva (PHS) usou R$ 7.405,48; Evair de Melo (PV) R$ 8.101,74; Givaldo Vieira (PT) R$ 7.101,89; Helder Salomão (PT) R$ 19.788.31; Lelo Coimbra (PMDB) R$ 6.407,57; Marcus Vicente (PP) R$ 11.519,38 e Paulo Foletto (PSB) R$ 20.326,84. Já Carlos Manato utilizou (SD) R$ 63.420,35, sendo que R$ 60.000,00 foram utilizados para “divulgação de atividade parlamentar”. A cota para os deputados federais do Espírito Santo é de R$ 37.423,91 por mês. Caso o valor não seja utilizado de forma integral em 30 dias, o excedente fica para o próximo período.

Apoio às 10 Medidas

Integrante da comissão especial que discute as dez medidas contra a corrupção, propostas pelo Ministério Público Federal (MPF), Vidigal defende a aprovação na íntegra do texto no Congresso. “Acredito que o texto original do projeto de lei 4.850/16 reflete de maneira mais cristalina os anseios da população no sentido de serem criados mecanismos efetivos de combate à corrupção”, argumentou o parlamentar no seu voto em separado.

Ele vem?

Michel Temer (PMDB) foi convidado novamente para vir ao Estado, mas desta vez por Max Filho. O deputado garante que o presidente irá a Vila Velha, mas só no ano que vem. Lelo Coimbra (PMDB), colega de bancada de Max e correligionário do chefe do Executivo nacional, tenta trazer Temer ao Espírito Santo desde maio do ano passado, quando teve início o governo interino.

Demorou

Não pegou ninguém de surpresa a “dissolução” do diretório municipal do PSDB em Vitória. Durante uma reunião, a executiva estadual do partido aprovou a instalação de uma comissão provisória, que será presidida por Elcio Luiz Amorim até maio de 2017, quando deve ocorrer nova eleição. A Executiva estadual e o presidente do diretório, Wesley Goggi, não falavam a mesma língua há bastante tempo.

Reconhecimento

Dezoito deputados estaduais se reuniram nesta quarta-feira (9) em um restaurante da Praia do Canto, em Vitória, para um almoço promovido por Marcelo Santos (PMDB). O peemedebista, que concorreu à prefeitura de Cariacica pela segunda vez consecutiva, agradeceu o apoio recebido durante a campanha. Entre os parlamentares estavam Rafael Favatto (PEN), Hércules Silveira (PMDB), Enivaldo dos Anjos (PSD), Erick Musso (PMDB) e Euclério Sampaio (PDT).

Reconhecimento II

O ministro capixaba Marcos Pereira recebeu nesta noite de quarta a comenda ‘Loren Reno’ da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales). A homenagem é concedida a personalidades que se destacam em áreas educacionais, industriais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *