Afastada há um ano da política, ex-deputada Solange Lube ensaia retorno

Por Weverton Campos ([email protected])

Solange Lube (PMDB) está afastada da vida pública desde janeiro de 2016, quando deixou a diretoria do Instituto de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Estado (Idurb) para se dedicar mais à família. “Eu continuo cuidando dos meus pais. Papai, que agora vai fazer 89 anos, está com a saúde meio debilitada”, relata à coluna. Lube também tem cuidado dos negócios da família e diz que está próxima de alcançar um ponto de equilíbrio que deve culminar em seu retorno efetivo à política. “As coisas começaram a se organizar. Agora que a gente está conseguindo equilibrar a empresa junto com meus irmãos para continuar tocando os negócios. Como sou a filha mais velha e a única mulher acabou sobrando essa missão para mim [risos]”, conta. Com os títulos de prefeita de Viana e deputada estadual no currículo, Solange reitera que tem preferência pelo Executivo. “Meu perfil é mais Executivo do que Legislativo. Me identifico mais. A gente começa a fazer opções na vida daquilo que nos realiza mais, daquilo que você consegue produzir com mais satisfação”, reflete a peemedebista.

Solange 2018

Questionada pela coluna se pode se candidatar no ano que vem, Solange Lube afirma que a candidatura “é uma coisa que precisa ser construída”. “Essa condição precisa ser formada quando eu estiver com a vida equilibrada. Depois buscar conversas, conversas partidárias, até para a construção de um novo cenário”, afirma. “Isso não depende só da vontade da gente, mas da construção de uma conjuntura”, finaliza.

Poderio

Apesar do distanciamento físico, Solange segue no comando do PMDB de Viana e conseguiu emplacar, na última eleição, o vice de Gilson Daniel (PV): Mazinho Zucoloto. A ex-deputada também responde a algumas ações de improbidade.

Ensaiando

O dia de Erick Musso (PMDB), nome mais cotado para assumir a presidência da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), foi cheio de reuniões.

Sem confetes

A notícia da possível ida do governador Paulo Hartung (PMDB) para o ninho tucano não foi tão bem recebida como se esperava. Há muitas diferenças em jogo. Uma ala do partido defende, por exemplo, união com o PSB, conforme ocorre de forma consolidada em alguns Estados. Aqui a união não seria possível com a presença de Hartung, tendo em vista que seu desafeto político é socialista.

Recuo

A forma com que as lideranças do partido receberam a notícia, e se manifestaram sobre ela, seria um dos motivos do governador já ter recuado – ao menos por enquanto – da difundida ideia.

Postulante

Instituições, empresas e profissionais da área de saúde no Espírito Santo apoiam a indicação do desembargador João Pedro Gebran Neto à vaga deixada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). O magistrado estará num evento às 16h desta sexta-feira (27) no cerimonial Gran Hall, em Vitória, onde serão coletadas assinaturas. Elas acompanharão uma carta ao presidente Michel Temer (PMDB), pedindo a escolha de Gebran para a vaga.

Pra gringo ver

O Espírito Santo, e o governador Paulo Hartung, ganharam visibilidade internacional nesta semana. O ajuste fiscal promovido em terras capixabas foi destaque em artigo da Bloomberg, empresa global de informações financeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *