Presidente da Câmara de Vila Velha teme menos atenção ao município após Max faltar à posse de ex-prefeitos

A relação entre o Executivo e o Legislativo, em Vila Velha, pode ficar abalada após muitos mandatos consecutivos. Tudo por causa da ausência do prefeito Max Filho na solenidade de posse do novo secretariado de Paulo Hartung. Max não foi, nem mandou representante. Entre os empossados estavam os adversários políticos, que disputaram com ele as eleições para a prefeitura do município, Rodney Miranda e Neucimar Fraga.

Momento para investir
Segundo o presidente da Câmara de Vereadores, Ivan Carlini, forte aliado de Rodney e Neucimar, a posse dos ex-prefeitos no alto escalão do governo de PH é de extrema importância para Vila Velha. Para Ivan, este seria o momento para investir no saneamento, habitação, desenvolvimento urbano e comércio exterior do município. Vila Velha seria deixada de lado, daqui para frente?

Apoio nacional
Não é segredo pra ninguém que o prefeito da Serra, Audifax Barcelos tem sido cotado para o Palácio Anchieta em 2018. Para reforçar as intenções Audifax participa, neste fim de semana de uma reunião no Diretório Nacional da Rede Sustentabilidade, em Brasília. A Rede já conta com um projeto nacional para presidente e quer fazer seus palanques onde puder. Audifax tem apoio de lideranças nacionais para disputar as eleições estaduais no ano que vem.

Impasse
Servidores da Maternidade da Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim denunciam que a importante unidade de saúde caminha para fechar as portas nos próximos dias. O motivo seria um impasse entre a Santa Casa e a Secretaria Estadual de Saúde. A Maternidade da Santa Casa de Cachoeiro realiza cerca de 150 partos por mês.

Sem moqueca
Mesmo após o Espírito Santo protagonizar a “guerra” das moquecas com a Bahia, valorizando o prato típico como patrimônio cultural do nosso estado, a Câmara Municipal de Guarapari realizou, essa semana, uma sessão extraordinária só para manter a proibição da venda do prato nos quiosques da orla da cidade saúde.

Pode, mas, não pode
O presidente da Câmara de Guarapari, Wendel Lima, correligionário do prefeito, votou pela manutenção do veto, mas, afirmou que não é contra a venda da moqueca. Oi? Segundo ele, “os quiosques não têm estrutura para isso”. Os quiosqueiros que acompanhavam a sessão ficaram revoltados, e questionaram: já que os quiosques preparam tantos pratos, o que seria necessário, além do que possuem, para servir moqueca?

Enfim, planejamento
Sem planejamento estratégico, há anos, neste fim de semana a prefeitura de Santa Leopoldina está realizando atividades para esta finalidade. No evento, além de tratar questões de organização e medidas para o presente e o futuro da cidade, abre oportunidade para que os servidores possam apresentar ideias e sugestões para melhor andamento do serviço público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *