As delações e o corporativismo político

O corporativismo no meio político não tem limites. O senador Magno Malta, que não o nome citado nas delações da Odebrecht, até o momento, saiu em defesa dos colegas de carreira. Malta culpou os donos da empreiteira pelo fim do Fundap, por exemplo, e atribuiu às “mãos sujas do pai Emílio e do filho Marcelo”, o desvio de conduta de políticos. Magno Malta declarou que “um império de corrupção forjado por pistoleiros, capachos, matadores de aluguel, transformou homens públicos em meninos de recado”. Senador, não é melhor aguardar o resultado das investigações?

Líder gastão
O governo do estado vem reforçando o discurso da austeridade, mas, na Assembleia Legislativa, seu líder, o deputado Gildevan Fernandes não está dando bom exemplo. Ele é o campeão de gastos com combustível.  De janeiro, mês de férias dos parlamentares até março, o parlamentar já gastou 2544 litros, o que custou R$ 8,6 mil ao contribuinte.

Passagem sem volta
Chamou atenção, também, o uso da cota parlamentar pelo deputado Dary Pagung. Em tempos de tecnologia, redes sociais e afins, Dary optou por gastar R$ 1,9 mil com postagens, no período de janeiro a março deste ano. Não bastasse deixar R$ 7,9 mil em postos de combustível, o parlamentar ainda pagou nada menos que R$ 1,9 mil em uma única passagem aérea.

Folha cara
Por falar em gasto, o Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE) divulgou o ranking dos municípios capixabas que mais gastam com a folha de pagamento. Água Doce do Norte é a campeã, comprometendo nada menos que 72,72% da Receita Corrente Líquida (RCL), o que coloca o município na mira da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Em segundo lugar está Divino São Lourenço, com 62,77% da RCL e em terceiro, Muniz Freire, que usa 61,5% da Receita. Para não ferir a LRF, os municípios devem respeitar o limite de 54% da Receita com pessoal.

Secretário sabatinado
O secretário de Estado da Fazenda, Bruno Funchal, é aguardado na Assembleia Legislativa (Ales), pela segunda vez em menos de dois meses, nesta segunda-feira (17). Ele será sabatinado pela Comissão de Finanças da Casa, sobre a concessão de benefícios fiscais do governo a empresas instaladas no Espírito Santo, em especial à mineradora Vale. O pedido da sabatina foi apresentado pelo deputado Euclério Sampaio, membro efetivo do colegiado. O parlamentar pretende saber qual o montante de impostos que o governo deixa de arrecadar com a renúncia fiscal e a compensação da renúncia.

Cartel?
Em Cachoeiro de Itapemirim, o vereador Alexandre Maitan quer abrir uma investigação e até mesmo mover uma Ação Civil Pública para comprovar se está havendo a prática de cartel nos postos de combustíveis no município. Segundo o vereador, os estabelecimentos estão com o preço da gasolina tabelado a R$ 3,85.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *