Mais uma sessão pré-feriado cai na Assembleia Legislativa capixaba

Durante solenidade no Palácio Anchieta, na tarde dessa terça-feira (13), o governador Paulo Hartung foi prestigiado por alguns poucos deputados estaduais. Doutor Hércules Silveira (PMDB) fez um breve discurso e logo se despediu para participar da sessão ordinária na Assembleia Legislativa (Ales). Luzia Toledo, Eliana Dadalto, Dary Pagung e Gildevan Fernandes só deixaram o recinto após encerrada a solenidade.

Sessão derrubada
O evento do Poder Executivo criou um “climão” na Ales. Mas, não foi só a solenidade no Palácio que derrubou a sessão da Casa de Leis. A reunião caiu apenas cinco minutos após ser iniciada, com a presença de sete parlamentares. Para ser iniciada é preciso que haja 10 deputados presentes.

Corte de ponto
Doutor Hércules, que deixou o Palácio mais cedo, pediu para ter o ponto cortado e aproveitou para pedir apoio para aprovação da proposta para não aceitar qualquer justificativa para a falta dos deputados, apenas missão oficial ou laudo médico. O fato é que no Palácio havia cinco parlamentares, no plenário havia outros sete. A pergunta é: onde estavam os outros 18 deputados estaduais na tarde dessa terça? Antecipando o feriado?

Uma salva de palmas
Ainda sobre a solenidade no Palácio, onde reuniu diretores de 12 hospitais filantrópicos do estado, após uma de suas falas, o governador Paulo Hartung se surpreendeu com a falta de aplausos. PH disse aos presentes, que em outra ocasião, aquela mesma fala foi aplaudida por outro público. O governador pediu e foi aplaudido.

Silêncio tucano
O senador Ricardo Ferraço (PSDB) ainda não se manifestou oficialmente sobre a decisão do PSDB de permanecer no Governo. Na última segunda-feira, Ferraço defendeu a entrega de cargos após o que chamou de “denúncias devastadoras”. O senador, no entanto disse que o partido deve continuar apoiando as reformas. Mais de 24 horas depois da reunião, continuamos aguardando posicionamento do parlamentar.

Presente de Lamas
O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) foi à Brasília falar sobre o embargo do Contorno do Mestre Álvaro. Na ocasião, ele presenteou com um quadro de Eduardo Campos, a ministra do TCU, Ana Arraes, mãe do líder socialista morto em um acidente aéreo em 2014. O quadro foi pintado por Hilquias Scardua, artista plástico da Serra.

Bruno Lamas e Ana Arraes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *