Rose de Freitas é cotada para a liderança do PMDB no Senado

A senadora capixaba Rose de Freitas é uma das cotadas para a liderança do PMDB no Senado. Nessa quarta-feira (28), Renan Calheiros deixou o cargo depois de um discurso em que não peneirou as palavras e chegou a dizer que o governo não tem credibilidade para manter as reformas. Após a fala de Renan, Rose não aliviou para o colega de partido. “É preciso que, nesse momento, prevaleça o princípio democrático da representatividade e isto não estava havendo. Ele (Renan) está representando mais o pensamento dele do que o da bancada”, declarou a Rose. O nome do novo líder do PMDB no Senado será conhecido na próxima terça-feira (04), após uma reunião dos peemedebistas.

Manato lamenta denúncia contra Temer
O deputado federal Carlos Manato (SD) se manifestou sobre a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer. A denúncia deve chegar na Câmara dos deputados na semana que vem. “Lamento muito isso tudo que está acontecendo. É o momento em que o país está saindo da crise. Sou favorável à Operação Lava Jato. Qualquer tipo de investigação tem que ir à frente e dar amplo direito de defesa ao acusado. Não podemos impedir as investigações, mas, é preciso dar total direito para que o presidente Michel Temer se defenda”declarou o deputado.

Malta se nega a votar a Reforma Trabalhista
O senador Magno Malta (PR), membro titular da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado se negou a votar o relatório do senador Romero Jucá, sobre a Reforma Trabalhista. Após Jucá ler uma carta de Michel Temer aos senadores, Malta elogiou o texto, mas cobrou de Temer o envio, em até 24 horas, do texto da Medida Provisória que vai tratar de sete pontos polêmicos da reforma. Entre os pontos está o afastamento de gestantes e lactantes de trabalho insalubre.

O negociador
Magno Malta deixou a sessão da CCJ e se manifestou duramente contra o colega Romero Jucá. “Estou cansado de tomar chapéu do senador Romero. Ele é um negociador de seqüestro. Com todo respeito, eu não tenho nenhuma razão para acreditar. A carta (carta de Michel Temer) é genérica”, disse o senador. Malta seguiu dizendo que se a Medida Provisória, condensando as emendas que não foram votadas, chegar ao Senado, vai pedir ajuda do plenário. “Nesse momento não temos segurança nenhuma para votar a reforma, mesmo sabendo que ela é necessária”, concluiu o republicano. O senador Ricardo Ferraço (PSDB) votou pela aprovação do relatório. A senadora Rose de Freitas (PMDB), suplente da Comissão, não votou.

Comissão demorou
E foi preciso que 23 pessoas morressem de forma trágica para que a Comissão formada por deputados federais capixabas decidisse recorrer ao Ministério Público Federal sobre a gestão da BR 101. Os membros do colegiado se reuniram, em peso, nessa quarta (28) e além dessa decisão, eles ainda estudam a abertura de uma CPI sobre as concessões de rodovias no país. Provavelmente, agora a Comissão vai dar algum retorno à sociedade capixaba sobre o trabalho que vem fazendo desde outubro de 2015 e que ninguém via.

Improdutivos
A semana está improdutiva no plenário da Câmara Federal. Nessa terça-feira (27) a votação foi até a meia-noite, mas, em compensação, nessa quarta (28), no meio da tarde, os deputados da base aliada, lideradas pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), se articularam e conseguiram encerrar a sessão. Interlocutores em Brasília, disseram que os parlamentares correram para o Palácio do Planalto, onde acontecia uma reunião convocada pelo presidente Michel Temer. O grupo estaria elencando as alternativas para arquivar a denúncia de Janot contra o presidente da República.

Falta d’água na Sesa
No terceiro dia seguido sem água para nada, servidores da Saúde estadual fecharam setores da Secretaria de Saúde, na tarde dessa quarta-feira (28). Os trabalhadores pedem mudança ou reforma urgente no antigo prédio da Secretaria de Saúde, Sesa, que, segundo a categoria, foi abandonado desde que a área administrativa foi transferida para a Enseada do Suá. O Laboratório Central e as Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica, entre outros setores, não funcionaram hoje. A Sesa informou que o problema foi resolvido e que nesta quinta (29) todo o prédio funcionará normalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *