“Se Rose de Freitas e eu estaremos juntos em 2018, eu não sei”, diz Renato Casagrande

Responsável por conversas estratégicas para as eleições 2018, o secretário nacional do PSB, o ex-governador Renato Casagrande aproveitou alguns minutos antes de embarcar para a China, onde participa de evento de apresentação do Plano Estratégico daquele País para até 2050, e conversou com exclusividade com a Coluna. Casagrande disse que vem mantendo conversas frequentes com diversas lideranças que possam compor um bom palanque para as eleições do ano que vem.
Conversas por 2018
Dentre as lideranças com Casagrande vem tentando atar laços estão Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Álvaro Dias (Podemos) e com o apresentador Luciano Huck, que recentemente descartou ser candidato. Mas, a conversa mais aberta, segundo o socialista, aconteceu com o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Questionado sobre o fato de o governador Paulo Hartung (PMDB) ter dialogado com Barbosa sobre uma possível chapa para 2018, Casagrande disse que não falou sobre o peemedebista.
Ainda cedo
Renato Casagrande adiantou que o PSB não está pensando em disputa eleitoral. “Ainda é cedo pra falar de um candidato à Presidência, mas não podemos negar que temos a porta aberta com o Ciro, com a Marina e com o Joaquim Barbosa”, disse Casagrande.
Candidato a nada
Sobre as eleições estaduais, o ex-governador disse que não é candidato a nada. “Vou decidir no ano que vem. Tenho feito uma serie de visitas aos municípios. A justiça e a democracia no Estado estão abaladas. A justiça social está numa posição inferior no atual governo, que deixa as pessoas mais vulneráveis, em situação de muita dificuldade. Precisamos de propostas, diálogo”, declarou Renato Casagrande. Ele lembrou a conversa recente que teve com a senadora Rose de Freitas (PMDB), que segundo Casagrande, tem visto a gestão atual como ele. “Ela não concorda com a forma como a política está sendo construída no Espírito Santo. Agora se vamos estar juntos nas eleições 2018? Eu não sei”, finalizou o socialista.
Melhor TV Regional na Câmara Federal
Durante sessão ordinária, no Plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, o deputado federal Marcus Vicente (PP) fez questão de parabenizar a TV Vitória pelo prêmio de melhor TV Aberta Regional do Brasil, pela quinta vez. O parlamentar parabenizou o o diretor-geral da Rede Vitória, Fernando Machado e o presidente do Grupo Buaiz, Américo Buaiz Filho. A premiação é realizada pela Revista Propaganda, da Editora Referência, e é um reconhecimento aos veículos que mais se destacaram durante o ano de 2017, divididos em 32 categorias. Veja abaixo a referência do deputado à TV Vitória na Câmara Federal.

Orçamento 2018 aprovado
Já era esperado, mas, nunca é demais citar que o orçamento do Estado para 2018, estimado em R$ 16,8 bilhões, foi aprovado pela Assembleia Legislativa (Ales), nesta quarta-feira (29). O detalhe é que os parlamentares tinham até 20 de dezembro para analisar a Lei Orçamentária, mas, até a Fase das Comunicações foi suprimida para adiantar o processo. O voto contrário à matéria foi do deputado Sérgio Majeski (PSDB), que achou que o texto merecia debate mais aprofundado.
Tempo de sobra
Com o voto contrário de Majeski ao orçamento, o líder do governo, Rodrigo Coelho (PDT) entrou em ação e lembrou que peça orçamentária chegou à Assembleia no dia 25 de setembro. Todos os deputados tiveram tempo para apresentação de suas emendas. A Comissão de Finanças discutiu, fez audiências públicas. O atropelo aqui apontado não se justifica, porque os prazos regimentais foram respeitados”, defendeu Coelho.  O orçamento do Estado para o próximo ano está estimado em R$ 16,8 bilhões. As maiores fatias são destinadas à saúde (R$ 2,5 milhões), educação (R$ 2,2 milhões) e segurança (R$1,9 milhão).
Ales econômica e eficiente
Com a ordem de “economizar sempre”, o presidente da Ales, Erick Musso (PMDB) destacou em Plenário, o resultado de um levantamento feito pelo cientista Leonardo Sales, mestre em Economia pela Universidade de Brasília (UnB), que revelou que a Casa alcançou o segundo lugar no índice geral de eficiência. Em uma escala de 0 a 8, a Ales obteve nota 5,681, resultado de um cálculo dos resultados dos indicadores. Quanto maior a pontuação, melhor a classificação no ranking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *