Textos polêmicos e sessões extras no Legislativo

Nesta semana assuntos de grande interesse do governo e da própria Casa devem ser votados em Plenário. Para garantir agilidade, na última quarta-feira foram realizadas três sessões ordinárias. Para esta terça, estão agendadas duas.

Previdência

O maior interesse do governo é a reforma da Previdência dos servidores estaduais. Os mais otimistas acreditam que a votação das duas matérias, a PEC e Projeto de Lei Complementar, ocorra amanhã. O PLC corre em regime de urgência. A PEC já foi discutida em três sessões ordinárias, como manda o regimento para que o texto entre em votação.

Emendas

Ao que tudo indica, a maioria dos parlamentares deve apoiar a reforma, sim. Mas, não sem antes propor mudanças nos textos. Já foram protocoladas 7 emendas para altera a PEC  e 3 alterações ao Projeto de Lei Complementar. Até agora, Lorenzo Pazzolini foi o que mais se manifestou, com quatro propostas de mudanças à PEC e 3 ao Projeto de Lei Complementar.

Mesa diretora

Também pode ser votada nesta semana a PEC de autoria do Presidente da Ales que prevê mudanças na eleição da mesa diretora. A matéria também já passou por discussão especial em três sessões. O projeto prevê que a eleição ocorrerá em data e horário previamente designados pelo Presidente, antes do início do terceira ano de cada legislatura.

Conveniência

Com isso, a eleição não tem que, obrigatoriamente, ser realizada em 1° de fevereiro de 2021, mas sim quando for conveniente para o presidente. Com a sintonia de Erick Musso com o governo e o atual apoio da Casa, se a disputa da mesa diretora fosse hoje, alguém tem dúvidas de quem seria o vencedor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *