A lista cresce

O rol dos enrolados do PT na Lava Jato vai crescer. O TCU receberá outro dossiê da belga Astra Oil – petroleira com quem a Petrobras fez lambança na compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Novos nomes ligados à presidente afastada Dilma Rousseff vão aparecer como co-participantes da mal intencionada operação de desvio bilionário.

Elo social

A Lava Jato apura a conexão do Petrolão com contratos de cursos de capacitação oferecidos pelas empreiteiras a beneficiários do Bolsa Família. Valores astronômicos.

Coé, Camarada?

A delação de Léo Pinheiro (OAS) arrisca entregar ‘doação’ por baixa da bandeira vermelha a nome nacional do PCdoB. Resta saber se a PGR vai avisar à imprensa.

Pé na estrada

O presidente Temer autorizou o Senado a levantar todas as obras inacabadas da gestão Dilma, por falta de verba. Quer retomar todas,e começará pela duplicação de rodovias.

Ela não ouve

José Eduardo Cardozo repete que será ‘tiro no pé’, mas a presidente Dilma decidiu ir ao Senado fazer sua defesa. E deve chorar muito, por orientação de um aliado.

Delação pré-morte

Antes do suposto suicídio, o empresário Paulo Morato, ligado ao caixa 2 do PSB da campanha de Campos em 2014, deixou pen drive com áudio e documentos entregando tudo e todos. Mas a investigação saiu das mãos da PF para a Polícia Civil do Governo de Paulo Câmara.. pupilo de Campos. Resta saber se haverá colaboração com a PF.

O próximo

Uma dúvida crucial intriga quem entende do que aconteceu. Por onde anda Arno Augustin, ex-chefe do Tesouro, que validou as ‘pedaladas fiscais’ de Dilma?

Vaivém

Certo de que Dilma não volta – nem o PT quer – Lula vai a Brasília nesta semana para se reunir com 30 senadores e levantar a bandeira de novas eleições.

Bolão da cassação

Deputados lançaram o bolão de apostas sobre a votação da cassação de Eduardo Cunha. O líder do PPS, Rubens Bueno (PR) arrisca: “Serão mais de 400 votos, pode anotar”.

Topo da cadeia

A operação da PF nos fundos Postalis (Correios) e Petros (Petrobras) pode pegar em cheio dois caciques do PMDB, que apadrinharam os conselheiros fraudadores.

Transparência S.A.

O ministro Torquato Jardim criou quatro grupos de trabalho na Transparência, e colocou a sócia do escritório de advocacia, agora chefe de gabinete, para coordená-los.

Mordida precipitada

A OMS recomenda a quem vem para os Jogos o cuidado com regiões com incidência de cobras e escorpiões. Tem informações sobre falta de soro antiofídico. O Ministério nega.

Naufragando

Suspeita de corporativismo pesa no malhete do STJ. Está parado na Corte, com vistas do MPF, o processo nº 623, de julgamento da Operação Naufrágio da PF, de 2010. Cercou juízes e desembargadores por venda de sentenças. Os crimes podem prescrever se não for julgado este ano.

Insistente

O presidente do PDT, Carlos Lupi, foi ao Senado converter dois votos para Dilma no impeachment. De Gurgacz (RO), que ficou de pensar, e de Lasier (RS), irredutível.

Barrado

O governador Rollemberg (PSB) anda tão em baixa com a Câmara Legislativa do DF que há, neste momento, 72 projetos de lei de seu interesse na gaveta.

Il Consigliero

O deputado Rosso (PSD-DF) tem se aconselhado com Eduardo Cunha. Rosso nega, mas faz reuniões para angariar apoio para suceder Cunha na presidência da Câmara.

Fator Crivella

Líder nas pesquisas de intenção de votos para a prefeitura, Crivella (PRB) investe no discurso de que é o único ficha limpa entre os eventuais candidatos.

300x200px Blog Bastidores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *