Saiba como foi o desempenho dos deputados estaduais que se candidataram a prefeito no ES

Onze deputados estaduais do Espírito Santo entraram na disputa por algumas prefeituras nas eleições deste ano. Entretanto, a maioria não obteve sucesso nas urnas e seguirá cumprindo seu mandato na Assembleia Legislativa. Ao todo, oito parlamentares foram derrotados no pleito.

Além disso, dois seguem no páreo e disputarão o segundo turno na Grande Vitória: Lorenzo Pazolini (REPUBLICANOS), que enfrentará João Coser (PT) em Vitória, e Euclério Sampaio (DEM), que disputará votos com a também petista Célia Tavares em Cariacica.

Já o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) foi eleito em Barra de São Francisco, no noroeste do estado. Ele obteve 15.844 votos (69,07% do total) e levou a melhor sobre Juvenal Calixto (PP), que teve 17,36% dos votos válidos, e Denilson Feirante (SOLIDARIEDADE), que ficou com 13,57%.

>> Confira o resultado das Eleições 2020 no Espírito Santo

Com relação aos deputados que perderam as disputas em seus municípios e seguirão seus mandatos no Legislativo capixaba, três deles participaram do pleito na Serra: Alexandre Xambinho (PL), Bruno Lamas (PSB) e Vandinho Leite (PSDB). Eles tiveram 5,62%, 5,13% e 16,87% dos votos, respectivamente, e nenhum deles foi para o segundo turno, que será disputado por Sérgio Vidigal (PDT) e Fábio (REDE).

A disputa pela prefeitura da capital capixaba contou com a participação de três parlamentares. Além de Pazolini, entraram no pleito o deputado Fabrício Gandini (CIDADANIA) e Capitão Assumção (PATRIOTA). Gandini teve 21,12% dos votos e ficou na terceira colocação na disputa. Já Assumção terminou na quarta colocação, com 7,22%.

Ainda na Grande Vitória, o deputado Doutor Hudson Leal (REPUBLICANOS) foi candidato à Prefeitura de Vila Velha. No entanto, terminou o pleito com 3,2% dos votos e ficou na sexta colocação. O segundo turno no município canela-verde será disputado pelo atual prefeito, Max Filho (PSDB), e por Arnaldinho Borgo (PODEMOS).

Em Guarapari, o deputado Carlos Von (AVANTE) ficou em segundo lugar na disputa contra o atual prefeito, Edson Magalhães (PSDB), que se reelegeu com 36,76% dos votos válidos. A diferença foi de aproximadamente quatro pontos percentuais em relação ao parlamentar, que conquistou 32,6% do eleitorado que compareceu às urnas na Cidade Saúde. No entanto, não há segundo turno em Guarapari, já que o município possui menos de 200 mil eleitores.

Já em Linhares, no norte do estado, o deputado Marcos Garcia (PV) obteve 9,4% dos votos e ficou em terceiro na disputada. Na frente dele ficaram o prefeito reeleito Guerino Zanon (MDB), com 54,44%, e Lucas Scaramussa (DC), com 29,01%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *