Urgência para votar auxílio, Justiça nega liminar a Piquet e Rodrigo Pacheco de volta ao Estado

Urgência para votar cartão ES Solidário

O líder do governo na Assembleia, Dary Pagung, vai pedir nesta quarta-feira (24) regime de urgência para a votação do projeto do Executivo que estende o cartão ES Solidário por mais dois meses para 87 mil famílias. O governador assinou e anunciou o projeto ontem.

Serão mais dois meses (dezembro e janeiro) com um auxílio mensal de R$ 200. Casagrande disse que o investimento nesses oito meses de auxílio (junho/2021 a janeiro/2022) é de R$ 140 milhões. O projeto já está na Assembleia e a previsão é que seja votado, no máximo, na semana que vem. “Vou conversar com o presidente (Erick Musso) para ver se pauta na segunda (29)”, disse Dary.

***

Em congresso, presidente do PSB diz para “falar mais” de Casagrande

Congresso do PSB da Serra

Durante congresso do PSB da Serra, que reelegeu a ex-vice-prefeita Márcia Lamas na presidência do partido e selou o apoio para a reeleição do deputado estadual Bruno Lamas e para a candidatura do diretor do Detran, Givaldo Vieira, à Câmara Federal, o presidente estadual do PSB, Alberto Gavini, pediu empenho da militância na divulgação dos feitos do governador.

Ao falar sobre as metas do partido para o ano que vem, Gavini disse que a principal é reeleger o governador Renato Casagrande. E pediu ajuda dos presentes – o evento contou com aproximadamente 200 pessoas, em Laranjeiras, na Serra.

“Tenho três pedidos para fazer a vocês: não falem governo do PSB, mas governo do Renato Casagrande, do PSB. É preciso reforçar o nome dele. Segundo: vamos para as mídias para divulgar as boas ações do nosso governo. É preciso colocar as obras nas redes sociais. E, por último, se apossem das ações do governador. Vamos na rua que ele fez a obra para fazer um vídeo. Usem isso nas mídias de vocês, nas conversas no trabalho, na igreja, na comunidade”, orientou Gavini.

O socialista disse também que terá chapa completa para a disputa da Ales no ano que vem (sendo 10 mulheres e 21 homens), com expectativa de eleger quatro deputados; e chapa com 11 nomes para a Câmara Federal, com expectativa de eleger pelo menos dois nomes. “Precisaremos de mais de 300 mil votos”, disse.

Gavini também rasgou elogios a Bruno Lamas. “Bruno é a voz de Casagrande no Legislativo. É produtivo. Ele não vai lá para conversar fiado, para falar dos outros. Ele vai lá para trabalhar”, disse o dirigente.

***

Netinho, Bia Kicis e Manato na convenção do PL

O cantor de axé Netinho, que fez fama na década de 90 com a música baiana, e a deputada federal Bia Kicis, presidente da Comissão de Justiça da Câmara, vão participar do encontro estadual do PL marcado para o próximo sábado.

O ex-deputado Carlos Manato disse que também foi convidado para participar, pelo presidente do PL capixaba, o ex-senador Magno Malta. “Eu conversei com ele ontem (segunda-feira), e ele me convidou e convidou Soraya também para o evento do PL no sábado”, disse Manato.

O PL divulgou ontem (23) que a filiação do presidente Bolsonaro, ao partido, será no próximo dia 30, em Brasília. Sobre isso, porém, Manato disse não ter conversado com Magno. Ele também ainda não sabe se vai se filiar ao PL ou não.

***

Justiça nega liminar a Piquet sobre remoção de delegacia

A juíza Sayonara Bittencourt negou o pedido de liminar feito pelo vereador de Vitória Leandro Piquet (Republicanos) para suspender sua remoção e transferência da Delegacia de Pessoas Desaparecidas para o plantão da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), feita pela chefia da Polícia Civil.

Piquet alega que a sua transferência o impossibilita de conciliar o cargo de delegado com o de vereador e que é fruto de perseguição política. Ele tem gravado alguns vídeos dizendo: “Governador, me deixe trabalhar!”.

Na decisão, a juíza justifica que “sobre a alegação de que a transferência inviabilizaria o exercício do seu mandato eletivo de vereador, observa-se que o impetrante não trouxe qualquer prova quanto ao suposto prejuízo (…) Ademais, conforme determina o inciso III do art. 38 da Constituição Federal, se não houver conciliação da carga horária dos cargos que exerce, tal acumulação deverá ser declarada ilícita, devendo o servidor ser instado a se afastar do seu cargo efetivo, facultando-lhe optar pela remuneração desse cargo”.

Leandro Piquet: “Não sou político de carreira”
Crédito: Ascom/CMV

E concluiu: “Desta feita, a priori, não vislumbro qualquer ilegalidade no ato de remoção, restando, portanto, ausente a demonstração dos requisitos legais, razão pela qual indefiro o pedido liminar postulado”.

Piquet já recorreu da decisão. “A decisão de primeira instância que rejeitou minha liminar levou em conta um ato de remoção ocorrido em 2019. Ato que não foi contestado na ação. Nos insurgimos contra o ato de remoção do dia 8/10/2021. Tal decisão já se encontra sob análise do Tribunal de Justiça. O ato questionado afronta a Lei nacional 12.830/2013, que proíbe a remoção de delegados sem fundamentação plausível e específica. Tal lei não foi considerada na decisão de primeiro grau. Aplicou-se o estatuto dos servidores públicos, uma norma geral que não serve para o meu caso”, disse Piquet, por nota.

“E vamos deixar claro: não sou político de carreira, sou delegado concursado e mandato não é emprego. Esta minha luta constitucional de acumular as funções é um esforço para manter a eficiência da segurança pública que, como bem se sabe, está respirando por aparelhos e carente de delegados”, afirmou.

***

Rodrigo Pacheco de volta ao Estado

Parece que o presidente do Congresso, o senador Rodrigo Pacheco, gostou mesmo da moqueca capixaba. Pouco mais de um mês após sua última visita ao Estado – ele participou do 5º Encontro Folha Business, em Vitória, no dia 15 de outubro – ele estará de volta. Chega ao Estado no próximo sábado (27).

Dessa vez, ele vem para participar do Meeting de Líderes Industriais da Findes, que acontece em Pedra Azul, entre os próximos dias 26 e 28, e vai reunir lideranças empresariais e políticas do Estado. O governador Renato Casagrande também participa. Pacheco vai debater o cenário político e econômico do país.

***

Arnaldinho em Brasília

Queiroga e Arnaldinho

O prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo, foi ontem para Brasília e se reuniu com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O vereador Devanir Ferreira também estava com ele. Arnaldinho postou, após o encontro, vídeo em seu perfil do Instagram.

“Fortalecer a porta de entrada da saúde pública é de fato colocar em prática o sonho de todo o brasileiro, que é ter atendimento de qualidade. Hoje apresentei nosso planejamento ao ministro Marcelo Queiroga para aumentarmos em 100% a estratégia de saúde da família, com foco em prevenção, cuidado e atenção com quem mais precisa. Queremos ainda R$ 42 milhões para construir novas unidades de saúde e modernizar as existentes em nossa amada cidade”.

Pelo menos no vídeo, Queiroga se mostrou disposto a ajudar. Até elogiou Arnaldinho.

 

Falando em Vila Velha…

A semana na Câmara de Vila Velha começou com polêmica sobre uso do pronome neutro por parte de convidadas da sessão solene em homenagem ao Dia da Consciência Negra. Teve vereador quase surtando ao ouvir “todes”. A polêmica rendeu na sessão da última segunda-feira (22) e parece longe de terminar.

***

Sessão solene vai homenagear mais de 150 comerciantes

O vereador de Vitória Armando Fontoura faz nesta quarta (24) e quinta-feira (25) sessões solenes pelo Dia do Comércio e vai homenagear mais de 150 comerciantes de lojas, bares e restaurantes da capital. Hoje a solenidade será na câmara e, amanhã, no auditório da prefeitura, sempre as 19 horas. “É uma forma de reconhecimento”, disse Armandinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *