Funcionários do Centro Estadual de Diagnóstico por Imagem do Rio entram em greve

Política

Funcionários do Centro Estadual de Diagnóstico por Imagem do Rio entram em greve

Redação Folha Vitória

Rio - Pacientes que procuraram o Centro Estadual de Diagnóstico por Imagem (Rio Imagem), unidade de saúde mantida pelo governo do Rio, ficaram sem atendimento nesta segunda-feira, 25, desde o meio-dia. Funcionários que ainda não receberam os salários de dezembro e janeiro nem o 13.º iniciaram uma paralisação.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a unidade é administrada pela empresa Prol, contratada pelo Estado do Rio. A pasta afirmou que, em 18 de janeiro, pagou à Prol R$ 5 milhões, correspondentes a dois meses de contrato. A pasta não informou desde quando devia esse valor à empresa nem se ainda tem alguma pendência com a Prol.

"Caso a empresa não efetue o pagamento dos funcionários e retome os serviços em 24 horas, a Secretaria de Estado de Saúde irá rescindir o contrato", afirmou a pasta, em nota. Os funcionários da Prol, que prestam serviços também ao Departamento Estadual de Trânsito do Rio (Detran-RJ) e às Delegacias Legais, projeto da Polícia Civil, fizeram uma passeata desde a Avenida Presidente Vargas, no centro, até o Palácio Guanabara, em Laranjeiras (zona sul). O ato terminou por volta das 17 horas, sem registro de incidentes.

Rio Imagem

Inaugurado em novembro de 2011, o Rio Imagem oferece, gratuitamente, para pacientes referenciados por unidades da rede pública de saúde os exames de ressonância magnética, mamografia, tomografia computadorizada, doppler vascular, ultrassonografia, ecocardiografia e radiografia.