• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Vereadores de Guarapari planejam votação do orçamento 2019 ainda esta semana após aceitarem o substitutivo

Política

Vereadores de Guarapari planejam votação do orçamento 2019 ainda esta semana após aceitarem o substitutivo

A votação do orçamento não entrou em pauta na sessão ordinária desta terça-feira (08)

Aline Couto

Redação Folha da Cidade
Foto: Aline Couto
Vereadores pretendem uma votação do orçamento deste ano o mais rápido possível. 

Após muito se debater a respeito do orçamento municipal deste ano, o parlamento parece estar entrando em acordo com o executivo e a votação promete ser marcada para os próximos dias. Durante a sessão ordinária de hoje, onde o orçamento não estava em pauta, o vereador Thiago Paterlini (PMDB), relator da Comissão de Economia e Finanças, contou que as informações sobre a peça orçamentária foram recebidas em cima da hora durante a última sessão, dia 03 de janeiro, depois de dois meses da solicitação e não havia tempo hábil para uma análise e votação no mesmo dia.

Segundo Paterlini, quem está atrasando a votação não é o parlamento, mas sim o executivo. “O prefeito protocolizou o orçamento, ouviu a sociedade e enviou para a câmara a peça orçamentária, o principal projeto que determina as prioridades da população e onde aplicá-las. Esse orçamento foi debatido com a sociedade, nós tiramos nossas dúvidas com os técnicos da fazenda e pedimos algumas correções, mas fomos surpreendidos com um projeto substitutivo. Todo o atraso aconteceu por causa do executivo, que não encaminhou todas as informações e respostas solicitadas para a Comissão de Economia e Finanças a quem compete essa validação. Como iríamos votar o substitutivo se não tínhamos informações nem do primeiro projeto?”, questionou Thiago.

Foto: Divulgação
O vereador Thiago Paterlini (gravata) ao lado do novo presidente da Câmara Municipal, Enis Gordin. 

De acordo com o relator, os vereadores aceitaram o substitutivo e solicitaram um prazo para analisar as informações que haviam acabado de receber. “Estamos estudando a matéria para propor algumas emendas ao projeto. Assim que as informações chegaram ao plenário automaticamente os prazos foram paralisados. Essa é a função do parlamento, não queremos atrasar, mas votar com informações para analisar e fiscalizar o executivo, para que o mesmo não tome as decisões como em 2018 com gastos desordenados”.

“Nós também queremos nossos dias de descanso, mas precisamos ter todas as certezas para que possamos exarar o parecer do projeto junto às emendas dos vereadores, pontuando os pontos fracos da cidade e alocando recursos para eles. Cabe ao vereador propor as emendas para a comissão e essa votação está bem próxima de acontecer, o mais breve possível”, finalizou explicando que os parlamentares só podem entrar em recesso depois que a votação do orçamento 2019 acontecer.

Em tempo

Durante a sessão ordinária desta tarde, parlamentares que eram da base do prefeito, no momento de suas falas no plenário, se mostraram insatisfeitos com a administração atual e com a forma que estão sendo recebidos após votação no candidato de oposição para a presidência da Câmara.