Após derrota na Câmara, vice do PT fala em recomposição da base

Política

Após derrota na Câmara, vice do PT fala em recomposição da base

Redação Folha Vitória

Brasília - O candidato derrotado na disputa pela presidência da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deixou o plenário da Casa, em silêncio, logo após a anuncio da vitória de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O peemedebista venceu no primeiro turno com 267 votos. Rodeado por integrantes do PT e do PCdoB, Chinaglia se dirigiu ao gabinete e não quis comentar o desfecho da votação. "Deixa baixar o calor do momento", interveio a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Ao chegar ao gabinete de Chinaglia, o vice-presidente do PT e deputado federal, José Guimarães (CE), afirmou que o momento é de reflexão. "É momento de lições, de repensar e de recompor a base", afirmou Guimarães.

Além da derrota para a presidência da Câmara, o PT também deve perder o comando das principais comissões em razão de o grupo que apoiou os petistas não ter conseguido formar um bloco que superasse o construído pelo PMDB.