• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Alckmin diz que será 'porta-bandeira' de Anastasia para o governo de Minas

  • COMPARTILHE
Política

Alckmin diz que será 'porta-bandeira' de Anastasia para o governo de Minas

"Anastasia é a candidatura natural. Tem experiência, é um dos melhores gestores do Brasil e Minas precisa do Anastasia. É um quadro excepcional, une o partido e também os aliados. Mas não vamos causar nenhum constrangimento a ele. Vamos aguardar sua decisão"

Brasília - O governador de São Paulo, pré-candidato a presidente e presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quarta-feira, 21, que o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) é o "candidato natural" do partido ao governo de Minas Gerais.

Alckmin disse que será o "porta-bandeira" de Anastasia, caso ele queria disputar o cargo, mas afirmou que não causará constrangimento ao colega tucano. "Anastasia é a candidatura natural. Tem experiência, é um dos melhores gestores do Brasil e Minas precisa do Anastasia. É um quadro excepcional, une o partido e também os aliados. É um grande nome. Mas não vamos causar nenhum constrangimento a ele. Vamos aguardar sua decisão. Mas é um grande nome. Se depender de mim, estarei na linha de frente, porta-bandeira do Anastasia", disse.

O governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB a presidente se encontrará com Anastasia na tarde desta quarta-feira, na sede do partido, em Brasília. Alckmin e Anastasia tratarão justamente desse assunto, uma vez que a candidatura do senador fortaleceria o palanque para governador em Minas Gerais.

Com as declarações, Alckmin faz coro com a bancada de Minas, que tenta convencer Anastasia a se lançar para o pleito. Apesar disso, o senador do PSDB de Minas Gerais estaria resistente à "convocação". Mais cedo, o presidente estadual do PSDB, deputado Domingos Sávio, disse que o partido fará um "apelo" para que Anastasia assuma a "missão" de ser o candidato tucano ao governo do Estado. "Anastasia não vai ignorar isso. É uma convocação. A vida pública não se faz só de desejo pessoal. É uma missão", afirmou. "Se tem perspectiva de ele resolver nosso problema em Minas Gerais, tem que tentar. Ele não precisa nem se licenciar do cargo de senador, já que está na metade do mandato", complementou.

Nos bastidores, a candidatura própria do partido em Minas é vista também como uma articulação do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que, mesmo réu no Supremo Tribunal Federal, insiste em tentar à reeleição ao Senado.

Parlamentares da bancada mineira afirmam que Aécio está confiante que se reelegerá como senador. Aécio acredita que as denúncias contra ele se arrefecerão até a eleição. Por isso, o melhor palanque para Aécio seria com Anastasia como cabeça de chapa, mas o antigo afilhado quer se distanciar do padrinho. "Aécio acha que ele tem saída, mas disputar o Senado é um risco para ele", avaliou um mineiro.