Em Brasília, Casagrande debate compra de vacina pelos estados

Política

Em Brasília, Casagrande debate compra de vacina pelos estados

Governador e senadores da bancada capixaba se reuniram com presidente do Senado para viabilizar compra e acelerar Plano Nacional de Imunização

Foto: Adriano Zucolotto/Governo-ES

O governador do Estado, Renato Casagrande (PSB), teve um encontro com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), e com os senadores capixabas Rose de Freitas (MDB) e Fabiano Contarato (Rede). Segundo o governador, foram discutidas "alternativas para ampliação da vacinação contra a covid-19 e investimentos ferroviários para fortalecer o Corredor Centro-Leste". 

Na reunião, Casagrande reforçou o interesse de os estados comprarem vacinas contra a covid-19 para acelerar o Plano Nacional de Imunização (PNI). “O presidente Rodrigo Pacheco está muito envolvido no cronograma das vacinas, está ouvindo e tentando ajudar. O debate que estamos fazendo no Fórum dos Governadores é de ajudar, pois muitos governadores têm interesses em adquirir vacinas e colocar essas doses no PNI. O governo federal e o Ministério da Saúde querem que o PNI seja controlado por eles e não nos opomos a isso", informou. 

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, os governadores pleiteiam vacinar, de imediato, pelo menos 25% da população de cada ente federativo. Mas, como o percentual está abaixo do previsto no cronograma de vacinação do Ministério da Saúde, os estados querem adquirir doses para acelerar o processo de imunização. Segundo Casagrande, as vacinas compradas pelos governos estaduais seriam entregues ao Ministério para que possa ser feita a distribuição a todos os Estados.

Corredor

Outro assunto discutido no encontro foi o Corredor Centro-Leste, que prevê a ligação dos portos da Região Metropolitana de Vitória aos estados de Goiás e Minas Gerais pela Ferrovia Centro Atlântica (FCA) e pela Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM), respectivamente. 

"Está em discussão a renovação da outorga da Ferrovia Centro Atlântica. É a maior malha ferroviária do Brasil e que faz a conexão do corredor Centro-Leste. Temos interesse em investimentos importantes para Goiás e, em especial, Espírito Santo e Minas Gerais, para que não fiquemos isolados da malha ferroviária nacional", destacou Casagrande.  

O assunto tem gerado fortes debates depois que o Senado Federal decidiu travar a tramitação do novo marco regulatório das ferrovias. A proposta não será pautada até que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, explique porque no contrato de renovação da concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) não estão incluídos investimentos no corredor Centro-Leste, que sai de Goiás, passa por Minas Gerais e chega no porto de Vitória (ES). 

"O ministro enviou um Plano Ferroviário Nacional pra regulamentar todo o setor ferroviário do País excluindo Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo. Nosso Estado terá o sistema portuário afetado e, ao invés de crescer, vai ficar isolado", defendeu a senadora Rose de Freitas (MDB). 

Nova reunião

Nesta terça-feira (23) está agendada nova reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, às 11 horas. Além de Casagrande, também devem participar os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado, e de Minas Gerais, Romeu Zema, além de senadores dos três estados. "Nós temos conseguido reunir os três estados em torno de uma mesa. Vamos discutir nossa inclusão nesse projeto nacional. O presidente do senado é de Minas, estaremos lutando pelos nossos interesses em conjunto", explicou Rose.