Presidente da CUT vê conjuntura "das mais difíceis" e critica medidas do governo

Política

Presidente da CUT vê conjuntura "das mais difíceis" e critica medidas do governo

Redação Folha Vitória

Brasília - O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, disse nesta quinta-feira, 5, que a atual conjuntura é uma das mais difíceis por que o País já passou. No comentário, o dirigente se referiu ao ajuste fiscal promovido após a reeleição de Dilma Rousseff.

Freitas disse, entretanto, que as relações da entidade com o governo não estão estremecidas e que a CUT, que apoiou a reeleição de Dilma, defende projetos e propostas. "Pode ser que um dia a CUT apoie um candidato à Presidência da República que não seja do PT", afirmou.

"A nossa relação com o governo é como seria com qualquer outro", afirmou, ressaltando que a central dá apoio a projetos favoráveis ao trabalhador, mas não se abstém de criticar quando é contra alguma proposta. "Está equivocado o governo da presidente Dilma mandar as medidas provisórias que tiram direitos dos trabalhadores. Não concordamos com a linha de política econômica em que tudo vira corte sem investimento", afirmou.