Secretário de Casagrande provoca racha entre deputados do PDT capixaba

Política

Secretário de Casagrande provoca racha entre deputados do PDT capixaba

Embora só vá acontecer no dia 29, a próxima reunião do PDT deve ser recheada de polêmica. A deputada Aparecida Denadai escreveu uma carta pedindo a entrega do cargo do secretário Iranildo Casado da pasta de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano. Ela também quer que Casado deixe o diretório do partido. 

“Eu coloquei na carta pedindo a saída do secretário Casado tanto da secretaria quanto do diretório. O pedido será submetido ao diretório”, explicou a deputada.

Aparecida não é a única parlamentar insatisfeita. O deputado Euclério Sampaio já chegou a reclamar durante sessões na Assembleia. Sampaio tem se colocado como oposição ao governo, e não perde uma oportunidade de criticar a gestão de Renato Casagrande (PSB).

A deputada aparecida, por outro lado, entende que o secretário Casado faz uma gestão voltada apenas para um deputado, o colatinense Josias Da Vitória. “A intenção do partido em participar do governo era fortalecer o partido em todo o Estado. Ele não está fazendo isso. Ele focou em um individualismo que não favorece ao partido. Por isso eu entrei pedindo o afastamento”, contou.

A deputada espera que seu requerimento seja acatado pela maioria do partido. A pedetista afirmou que o pedido da saída do secretário não tem relação com a possibilidade do PDT deixar a base do governador Renato Casagrande (PDT).

“Eu particularmente sou uma deputada da base, eu quero a substituição do secretário. Uma peça fora do lugar não significa que tudo esteja fora do lugar. Nós vamos trocar quem está jogando mal e continuar jogando a partida. E vamos ganhar o jogo”, disparou Aparecida.

O presidente estadual do partido, Sérgio Vidigal, explicou que a executiva vai analisar o pedido da deputada quando ele for oficializado. “Não foi uma discussão feita dentro do partido ainda”, frisou. O presidente explicou que é necessário que a parlamentar coloque oficialmente o pedido para que ele entre na pauta.  As reuniões do PDT são feitas a cada 15 dias, às terças-feiras. Ele contou que Aparecida conversou com ele sobre a carta, e atribuiu o não recebimento ao feriado. 

Vidigal fez questão de afirmar que não está havendo conflito o partido. Segundo ele, o partido discute os assuntos com muita tranqüilidade. O deputado Josias Da Vitória também não viu, ainda, o pedido de Aparecida. Ele também vai acatar a decisão da base. 

“O que eu tenho a falar do secretário é da sua competência, seu profissionalismo. O Casado é uma pessoa disponível para todo cidadão, principalmente para os deputados estaduais. Eu sou testemunha viva disso. Mas é importante que se possa fazer o diálogo até para que qualquer mal entendimento possa ser esclarecido”, ponderou.