Olísipo: MPES analisa documentos que podem comprovar desvio de dinheiro em Itapemirim

Política

Olísipo: MPES analisa documentos que podem comprovar desvio de dinheiro em Itapemirim

Prefeito e secretários foram afastados de seus cargos depois que investigações apontavam para diversas irregularidades em contratos realizados pela prefeitura

Ação do MP-ES e do Gaeco afastou o prefeito e secretários de Itapemirim, Luciano de Paiva Foto: Divulgação

A Procuradoria de Justiça Especial e o Grupo de Atenção Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) se reuniram nesta segunda-feira (6) para avaliar os documentos da Operação Olísipo, que investiga desvios de verba pública e licitações fraudulentas na ordem de R$ 10 milhões e que culminou no afastamento do prefeito de Itapemirim, Luciano de Paiva (PSB).

Com o afastamento do prefeito, a vice-prefeita, Viviane Peçanha (PSDB), assumiu interinamente o cargo. Ela tomou posse nesta segunda-feira (6), na Câmara Municipal do município.  

O processo tramita no Tribunal de Justiça (TJ-ES) em segredo de justiça, mas hoje o procurador do município, José das Graças Pereira, informou que passaria a tarde no tribunal para protocolar o recurso do prefeito Luciano de Paiva.

Na semana passada, prefeito e secretários foram afastados de seus cargos depois que investigações realizadas pelo Gaeco e pelo Ministério Público apontavam para diversas irregularidades em contratos realizados pela prefeitura.

Em outra fase das investigações, o MP realiza as últimas notificações para a abertura dos malotes que contêm computadores, documentos e vários objetos. Além disso, vários envolvidos deverão presta depoimentos.

O MP não tem como definir quando concluirá as análises de todo o conteúdo probatório, mas espera encerrar as investigações rapidamente para dar uma resposta à sociedade com maior celeridade, além de punir os responsáveis pelos desvios.