Presidente da Vale cancela depoimento na CPI do Pó Preto da Assembleia Legislativa

Política

Presidente da Vale cancela depoimento na CPI do Pó Preto da Assembleia Legislativa

A CPI do Pó Preto foi criada pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente e tem o objetivo de apurar qual a origem do pó escuro que invade e suja imóveis em cidades da Grande Vitória

O deputado Rafael Favatto é o presidente da CPI do Pó Preto. Foto: Divulgação/Assembleia

Embora não seja confirmado pela assessoria da Vale, o diretor-presidente da empresa, Murilo Ferreira, não irá depor na Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga o lançamento de partículas na atmosfera da Grande Vitória nesta quarta-feira (15). 

Por meio da assessoria de imprensa, a empresa informou que enviará representante para depor, conforme cronograma de convocação divulgado na semana passada pelo presidente da CPI, Rafael Favatto (PEN). Ferreira será representado na CPI pelo diretor Marconi Tarbes Vianna

Segundo Favatto, a reunião vai acontecer normalmente e vamos deliberar a solicitação da ausência do senhor Murilo Ferreira. "Minha ideia é colocar em votação um novo pedido de convocação ao Presidente.”, explicou. 

Os diretores Maurício Armando Max e Rodolpho Fracalossi serão ouvidos como já estava previsto acontecer.

A CPI do Pó Preto já ouviu biólogos, médicos, ambientalistas e, na última semana, ouviu o presidente da ArcelorMittal Brasil, Benjamin Baptista Filho, o gerente geral de meio ambiente da empresa, Guilherme Correa Abreu, e o gerente de Meio Ambiente da ArcelorMittal Tubarão, João Bosco Reis da Silva.

Durante o depoimento, os representantes da empresa afirmaram que cumprem o que é determinado pelos órgãos de controle ambiental do Estado, como a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Seama), e o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema).