Após polêmica, Doria promete não fazer cortes na Cultura

Política

Após polêmica, Doria promete não fazer cortes na Cultura

Governo anunciou que realizaria uma contenção de despesas do orçamento, mas ainda não divulgou quais programas vão ser afetados

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prometeu, por meio de um vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira (8), que não haverá cortes de orçamento na Secretaria de Cultura e Economia Critativa.

A polêmica surgiu após o governo anunciar que realizaria uma contenção do orçamento no valor de R$ 150 milhões para a pasta — segundo o governador, a gestão atual herdou um déficit de R$ 10,5 bilhões do governo do Márcio França (PSB) para o orçamento de 2019. Desde janeiro, estão congelados R$ 5,7 bilhões em gastos, divididos entre custeio e investimento.

De acordo com a Abraosc (Associação Brasileira das Organizações de Cultura), a suspensão dessa quantia poderia provocar cancelamentos de exposições, fechamento de vagas de alunos, demissão de funcionários, fim de projetos pedagógicos, redução nos horários de funcionamento, fechamento de teatro e extinção de grupos.

Uma das polêmicas envolveu o Projeto Guri. Com o aúncio do corte, as organizações sociais colocaram os professores em aviso prévio de demissão, mas, no dia 1°, o governo voltou atrás e manteve o investimento total.

O programa atende aproximadamente 64 mil alunos por ano, distribuídos em 381 polos — 46 na capital e 335 no interior e litoral, incluindo os polos Fundação Casa. O Projeto Guri é mantido pela secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos.

Segundo Doria, os cortes não vão atingir a Cultura. "Os cortes vão ser em estatais, cargos em comissões, além da transferência para inciativa privada de ativos onerosos", afirmou.

A administração ainda não divulgou quais programas serão impactados, mas, no vídeo, o governador confirma que nenhum serviço da pasta será cortado. "Nada será fechado, nada será interrompido na cultura", disse.

Com informações do Portal R7.