Presidente inicia reuniões com dirigentes partidários

Política

Presidente inicia reuniões com dirigentes partidários

Inicialmente Bolsonaro tentou se distanciar da articulação política, com críticas ao que chama de "velha política"

Redação Folha Vitória
Foto: Cristiano Mascaro / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro deflagra nesta quinta-feira (4) a intensa agenda de reuniões que terá ao longo do dia com dirigentes partidários, no Palácio do Planalto, para tentar criar uma base de apoio no Congresso. A iniciativa de receber os presidentes dos partidos ocorre em resposta às dificuldades enfrentadas para viabilizar a reforma da Previdência, considerada a principal medida econômica do governo.

Inicialmente Bolsonaro tentou se distanciar da articulação política, com críticas ao que chama de "velha política". Agora, deve começar a atuar mais diretamente.

Hoje, Bolsonaro começa os encontros com o presidente do PRB, Marcos Pereira. Terá ainda reuniões com o presidente do PSD, Gilberto Kassab, e parlamentares do partido. Ainda pela manhã, recebe o presidente do PSDB, Geraldo Alckmin; e, em seguida, o presidente do PP, Ciro Nogueira.

Ao meio-dia, será a vez de receber o presidente do DEM, ACM Neto, que irá acompanhado do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, aliado de Bolsonaro. O DEM possui três ministros na Esplanada, mas não está compõe formalmente a base de apoio do governo no Congresso Nacional. A última reunião do dia, marcada para 16h30, será com o presidente do MDB, Romero Jucá.

A proposta é que a série de reuniões tenha continuidade na próxima semana, quando o presidente receberá os dirigentes do PSL, PR, PROS, Podemos e Solidariedade. O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, responsável pela articulação, acompanha todos os encontros.

As reuniões com os presidentes das legendas foram inicialmente mantidas fora da agenda oficial do presidente na noite desta quarta-feira, 3. Após questionamentos, o governo decidiu incluir as audiências.