VÍDEO I 100 dias de Euclério Sampaio: prefeito avalia gestão e promete guarda armada até fim do ano em Cariacica

Política

VÍDEO I 100 dias de Euclério Sampaio: prefeito avalia gestão e promete guarda armada até fim do ano em Cariacica

Em entrevista à Rádio Pan News Vitória 90.5 FM, o demista deu prazo para implantação de uma força municipal de segurança pública

Única cidade da Grande Vitória que ainda não conta com uma guarda municipal, o município de Cariacica terá que esperar até o fim de 2021 para ter um reforço em sua segurança pública. 

Em entrevista à Rádio Pan News Vitória 90.5 FM, nesta quarta-feira (07), como parte da série especial 100 dias de gestão, o prefeito Euclério Sampaio (DEM) apontou o fim do ano como prazo para implantação do serviço dos agentes como reforço às forças de combate ao crime na região. 

"Cariacica tem essa dificuldade porque não tem profissionais na área de segurança, mas não é por culpa da gestão atual. A gestão atual está trabalhando para que até o final do ano a nossa guarda funcione", declarou. 

Foto: Pan News Vitoria

O demista disse que os processos de criação de uma secretaria especializada de segurança já estão acontecendo, com diálogo envolvendo as polícias Civil e Militar na questão do treinamento dos futuros agentes. 

"Estamos fazendo convênio com a Polícia Militar com 21 policiais reformados para ajudar nessa questão da segurança", apontou, informando que com a Polícia Civil será intensificada a questão dos armamentos. 

Numa cidade onde índices de homicídios e de violência são altos (Cariacica em 2020 liderou o ranking estadual de assassinatos, com 175 mortes) e que registrou aumento de mortes violentas em janeiro e fevereiro deste ano em relação ao ano passado, o prefeito minimizou a saída da cidade dos oficiais da Força Nacional de Segurança Pública, dentro do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, o "Em Frente Brasil". 

Leia também:  VÍDEO| Os 100 dias de Lorenzo Pazolini à frente da prefeitura de Vitória

100 dias de Pazolini: Prefeito de Vitória não tem plano de retomar projeto que atendia moradores de rua

A tropa federal foi embora em março. "Toda força é bem-vinda, mas a gente sabe que não iria ser permanente.  Temos que nos adequar ao que nós temos", declarou.

Durante a entrevista, que pode ser vista na íntegra no vídeo acima, Sampaio destacou mudanças na área da saúde por causa da pandemia, como a expansão no horário de funcionamento de algumas unidades de saúde nos bairros. 

Falou também das dificuldades de se oferecer um programa municipal de transferência de renda para os mais pobres devido ao orçamento limitado se comparado às outras cidades da região metropolitana. "Cariacica não tem condições nenhuma. Cariacica precisa de ajuda", destacou. 

Confira abaixo alguns trechos da conversa com os jornalistas e apresentadores Patrícia Scalzer e Paulo Rogério: 

Cariacica é um município com muitos problemas na área da Saúde. O senhor prometeu ampliar o horário de funcionamento nas unidades. Essa promessa já foi cumprida?

Euclério: Estendemos o horário de atendimento em quatro unidade de saúde. Mais uma unidade vai funcionar em horário ampliado na semana que vem. A saúde foi a área que mais teve avanço em Cariacica.

O senhor também prometeu uma unidade de saúde exclusiva para tratamento da covid-19...

Euclério: Já foi implantada em Itaquari, com horário estendido e agendamento eletrônico.

Cariacica vai oferecer auxilio emergencial para as pessoas carentes?

Euclério: Vitória arrecada mais de R$ 2 bilhões, Cariacica uma média de R$ 600 milhões. Cariacica tem demanda 20 vezes maior que a capital. Cariacica não tem condições de pagar auxilio. Cariacica precisa de ajuda.

O município vai doar cestas básicas para os alunos da rede municipal?

Euclério: Estamos conversando com o secretário de saúde sobre isso, mas diariamente estamos fazendo doações de cestas básicas para as famílias com doações de empresários e da população.

Quando a guarda municipal começa a atuar na cidade?

Euclério: A guarda já começa o treinamento em breve. Até o final do ano eles já estarão nas ruas.