• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China pune membros influentes do Partido Comunista

Política

China pune membros influentes do Partido Comunista

São Paulo - A expulsão do general Xu Caihou do Partido Comunista da China é "sem dúvida a notícia mais importante das últimas semanas", afirmou a Nomura Securities.

Xu, ex-vice-presidente da Comissão Militar Central do Partido Comunista, possivelmente o grupo político mais poderoso na China, será entregue a procuradores militares sob a acusação de corrupção. Xu é acusado de receber dinheiro e propriedades em troca de promoções e outros favores, afirmou um comunicado do partido publicado pela agencia estatal Xinhua.

Além de Xu, Li Dongsheng, ex-vice-ministro de Polícia, Jiang Jiemin, ex-presidente da China National Petroleum Corp, e Wang Yongchun, ex-vice-gerente geral da petroleira, também foram expulsos do Partido Comunista.

Desde que assumiu como presidente em 2012, Xi Jinping tem adotado uma campanha de combate a corrupção. Essa campanha parece ter como objetivo neutralizar Zhou Yongkang, um ex-membro da Comissão Permanente do Partido Comunista. Ele renunciou em 2012 em meio a um processo de transferência de poder a uma geração mais jovem.

Willy Lam, especialista em política na Universidade Chinesa de Hong Kong, informou que os três expulsos além de Xu eram próximos a Zhou, sugerindo que Xi está perto de também expulsá-lo do partido. Há rumores de que ele foi detido, mas até o momento nenhuma confirmação oficial. Lam explicou que Zhou se opôs à nomeação de Xi como secretário-geral do Partido Comunista e, portanto, essa campanha contra a corrupção aparenta ser uma vingança pessoal.

Essa é a primeira vez desde a Revolução Cultural de 1966-1976 que um general do nível de Xu na hierarquia militar é detido, afirmou o especialista.

"Qualquer um, não importa qual autoridade e cargo tenha, receberá sérias punições se violar as disciplinas e leis do Partido", afirmou o documento, citado pela Xinhua. "Nós nunca iremos nos comprometer nem mostrar piedade." Fonte: Associated Press.