Líder do PSDB na Câmara diz que nova delação dificulta situação de Dilma

Política

Líder do PSDB na Câmara diz que nova delação dificulta situação de Dilma

Redação Folha Vitória

Brasília - O líder em exercício do PSDB na Câmara dos Deputados, Nilson Leitão, considerou que a delação premiada do ex-presidente da UTC, Ricardo Pessoa, dificulta a situação da presidente Dilma Rousseff, do governo e do PT. Em sua avaliação, o conteúdo do depoimento do empreiteiro reforçar as suspeitas de que as campanhas eleitorais do PT foram financiadas com recursos de origem ilícita.

O partido vai discutir a apresentação de pedidos de convocação dos ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Edinho Silva (Secretaria de Comunicação) na CPI da Petrobras. "A cada delação, mais nomes do governo e do entorno da presidente Dilma vão sendo envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras. Hoje, mais dois ministros foram citados na delação do empresário da UTC: Mercadante e Edinho Silva, além de dois tesoureiros petistas. E à medida que as investigações avançam, tomam corpo as suspeitas de que as campanhas que elegeram e reelegeram a presidente Dilma foram irrigadas com recursos ilícitos", afirmou por meio de nota.

Leitão considera que o esquema de corrupção na Petrobras é uma continuidade do mensalão. "É o mesmo modus operandi para um mesmo objetivo - manter o PT no poder a qualquer preço", disse.