Obama pede mais ações contra disparidades no tratamento aos negros

Política

Obama pede mais ações contra disparidades no tratamento aos negros

Obama lamentou o que descreveu como persistentes divisões no país, oriundas de uma historia de "opressão sistemática e subjugo racial", simbolizada pela bandeira dos Confederados

Redação Folha Vitória
Obama lamentou as persistentes divisões no país, oriundas de uma historia de "opressão sistemática e subjugo racial" Foto: Reprodução

Convidado a fazer um discurso na missa do pastor Clementa Pinckney, morto na semana passada junto a outras oito pessoas no que ficou conhecido como o massacre da igreja de Charleston, o presidente Barack Obama fez um apelo por mais controle de armas de fogos e por mais ações contra as disparidades no tratamento dispensado aos negros dos Estados Unidos.

Obama lamentou o que descreveu como persistentes divisões no país, oriundas de uma historia de "opressão sistemática e subjugo racial", simbolizada pela bandeira dos Confederados.

Para o presidente, a remoção da bandeira seria "simplesmente o reconhecimento de que a causa pela qual eles lutaram, a causa da escravidão, era errada".

"Seria um passo para uma visão honesta da historia dos Estados Unidos", disse.

Saindo do script preparado para a ocasião, Obama concluiu o discurso entoando a canção "Amazing Grace" junto às 5,5 mil pessoas que compareceram à arena de basquete de Charleston.

Entre os presentes, estava a candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, e o presidente da Câmara dos Deputados, o republicano John Boehner.

"Talvez agora reconheceremos que o tratamento diferente dados aos negros pode nos infectar mesmo sem nosso conhecimento, que ele pode culminar não apenas em insultos raciais, mas também na decisão de contratar o Johnny ao invés do Jamal", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.