Presos na Operação Custo Brasil serão transferidos para sede da PF em São Paulo

Política

Presos na Operação Custo Brasil serão transferidos para sede da PF em São Paulo

Redação Folha Vitória

São Paulo - Os presos da Operação Custo Brasil serão encaminhados à sede da Polícia Federal, em São Paulo. Entre eles, está o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). As detenções ocorreram no âmbito dessa operação, que é um desdobramento da 18ª fase da Lava Jato, batizada Pixuleco II.

Estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva nos Estados de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Distrito Federal. Os mandados foram todos expedidos pela 6ª Vara Criminal de São Paulo.

A Polícia Federal dará entrevista coletiva às 11h desta quinta-feira, 22, em sua sede na capital paulista, para explicar operação Custo Brasil. O ex-ministro da Previdência Social Carlos Gabas também foi alvo de condução coercitiva nessa operação.

A Custo Brasil é o primeiro desdobramento da Operação Lava Jato em São Paulo. A ação decorre de fatiamento de uma investigação que estava no Supremo Tribunal Federal.

A ação é conjunta da PF com o Ministério Público Federal e a Receita Federal do Brasil e apura o pagamento de propina, proveniente de contratos de prestação de serviços de informática, na ordem de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários públicos e agentes públicos ligados ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.