Autoridades se mobilizam para acompanhar vítimas e investigações sobre acidente na BR-101

Política

Autoridades se mobilizam para acompanhar vítimas e investigações sobre acidente na BR-101

Os secretários de Segurança Pública e Direitos Humanos visitaram vítimas internadas no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves na manhã desta sexta-feira

Secretário de Segurança Pública e de Direitos Humanos visitam pacientes  Foto: ​TV Vitória 

Autoridades do Espírito Santo estão se mobilizando para dar apoio às vítimas do grave acidente na BR-101, em Guarapari. Na manhã desta sexta-feira (23), as vítimas foram homenageadas pelo governador Paulo Hartung, durante a primeira agenda pública após a tragédia que deixou 22 mortos na última quinta-feira (22). Na ocasião, o governador, que decretou luto oficial de três dias no Espírito Santo em função do acidente, pediu um minuto de silêncio antes de seu discurso. 

Também nesta manhã, representantes do Governo visitaram os sobreviventes que estão internados em hospitais da Grande Vitória. O Secretário de Direitos Humanos, Julio Pompeu, e o Secretário de Segurança Pública, André Garcia, foram ver como está o tratamento das três vítimas que ainda estão internadas no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves.

De acordo com Pompeu, o objetivo das visitas é conversar com os famílias e pacientes para ter conhecimento do que eles precisam. Ainda segundo ele, muitos não são do Estado e o contato com a família já está sendo feito.

"Uma cena arrasadora pra quem vê e saber dos pacientes quais são as necessidades nesse pós. O contato com a família é muito importante porque muitos não são do Estado. Então o Estado está em contato com as secretarias de segurança de São Paulo para providenciar ou o transporte de pacientes que tem a condição de continuar o tratamento lá ou que encontra aqui a melhor condição de tratamento. As vítimas precisam de descanso, de repouso, então buscamos conversar pouco para não perturbá-las, não relembrar o acidente, mas saber delas, na atual condição, o que precisam", afirma. 

Após a visita na unidade, André Garcia seguiu para o Departamento Médico Legal no início da tarde. Ele acompanha de perto os trabalhos relacionados ao acidente e reforçou que a tragédia é única do Estado.

"Infelizmente essa tragédia é algo sem precedentes no Estado, na história rodoviária do Estado e se Deus quiser nunca mais teremos algo parecido com isso. Hoje de manhã estive com o secretário de direitos humanos, Julio Pompeu, visitando vítimas no hospital Jayme, conseguimos falar com duas deles e o terceiro estava sem condições de falar. Levamos a mensagem de solidariedade do governo, do governador Paulo Hartung e também observando o que está sendo feito no tratamento e acolhimento por parte não só das vítimas, mas também dos familiares que estão sendo acolhidos no Estado" afirmou. 

A movimentação na porta do DML foi grande nesta manhã  Foto: ​TV Vitória 

Ainda de acordo com o secretário, o trabalho no Departamento têm sido feito normalmente e 11 vítimas só poderão ser identificadas com exames de DNA. O prazo para o resultado é de 10 a 30 dias."Tudo está transcorrendo dentro do quadro instalado na normalidade. O trabalho de necrópsia tem sido feito normalmente, acompanhei ontem a tarde. No caso dos corpos das vítimas desse acidente, depende das condições em que foram encontrados. Pelo menos 11 deles, a identificação somente se dará através de DNA e temos prazos para serem observados do ponto de vista científico. Dependendo da qualidade do material, 10 dias. Se o material coletado não for muito interessante, sairá no máximo em 30 dias a identificação", explica. 

Garcia enfatizou ainda que a investigação foi transferida para a Delegacia de Delitos de Trânsito por determinação da chefia da Polícia Civil. "Essa investigação, por determinação da chefia da Polícia Civil, foi transferida para a Delegacia de Delitos de Trânsito e estamos lá com uma equipe muito boa fazendo a investigação, coletando todas as provas periciais. Eu estive ontem no local do acidente ontem acompanhando o trabalho pra que todos esses elementos sejam usados no inquérito policial para determinar o que de fato aconteceu e a partir daí estabelecer as responsabilidades de natureza criminal", enfatiza.