Secretário de Saúde sobe o tom contra o governo federal e fala em "omissão" e "sabotagem"

Política

Secretário de Saúde sobe o tom contra o governo federal e fala em "omissão" e "sabotagem"

Durante pronunciamento, ele destacou a falta de apoio econômico da União aos estados, o negacionismo à ciência e a demora em adquirir vacinas

Foto: Reprodução

O secretário de Saúde do Estado, Nésio Fernandes, fez duras críticas ao governo federal durante pronunciamento para atualizar a situação da covid-19 no Espírito Santo, nesta terça-feira (22). 

Nésio relembrou a marca de 500 mil mortes no país, e criticou a defesa da chamada "imunidade de rebanho". "Toda estratégia que se pauta pela lógica da imunidade de rebanho deveria ser condenada e jamais adotada por chefes do pode público". 

Ele destacou a falta de apoio econômico da União aos estados, o negacionismo à ciência e a demora em adquirir vacinas. Segundo ele, a omissão do governo federal prejudicou os gestores estaduais e municipais no enfrentamento à crise sanitária. 

"A ausência de uma coordenação nacional, a omissão diante de temas tão preciosos num momento de grave crise sanitária no país e a uma verdadeira sabotagem a tudo aquilo que as evidências, as boas práticas recomendaram dentro do conhecimento adquirido em cada momento da pandemia", pontuou. 

Nésio pediu que a população defenda as vacinas para que o Espírito Santo alcance com rapidez a imunidade plena da população. 

O QUE DIZ O MINISTÉRIO DA SAÚDE

Sobre as críticas, o Ministério respondeu que não mede esforços para para acelerar a vacinação. Veja resposta na íntegra: 

O Ministério da Saúde informa que não mede esforços para acelerar a vacinação contra a Covid-19. Até o momento, já foram entregues em todo o país mais de 123 milhões de doses de vacinas Covid-19 e antecipadas mais de 16 milhões de doses dos imunizantes. A pasta esclarece que depende das entregas dos fabricantes para realizar a distribuição aos estados. É importante ressaltar que a responsabilidade pela distribuição aos municípios é da gestão estadual. Nesta semana, novos lotes de vacinas serão enviados para todos os estados, ampliando ainda mais a campanha de vacinação.