Força-tarefa da controladoria termina em demissão de 126 servidores em MG

Política

Força-tarefa da controladoria termina em demissão de 126 servidores em MG

Redação Folha Vitória

Belo Horizonte - A força tarefa da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais (CGE-MG), iniciada em abril, culminou na demissão de 126 servidores estaduais, após o julgamento de 434 procedimentos disciplinares acumulados nos últimos sete anos. Segundo o governo mineiro, em nota, o número de servidores demitidos já supera a soma de expulsões dos últimos dois anos (56 em 2014 e 58 em 2013). Só em junho, 63 funcionários foram excluídos dos quadros do Estado.

Dentre os casos ilícitos apurados estão abandono e acúmulo de cargos, além de supostos atos de corrupção. Dentre as punições aplicadas, também houve 53 suspensões e 71 repreensões, outros 144 servidores foram absolvidos. A região Central de Minas acumula o maior número de expulsões, foram 70 (55,5%) este ano, totalizando 429 nos últimos nove anos (46%). Já as secretarias de Estado de Educação, de Saúde e de Defesa Social são as pastas com maior número de servidores demitidos desde 2007.

O Subcontrolador de Correição Administrativa, Rafael Amorim de Amorim, destacou, no entanto, que não há, necessariamente, mais irregularidade onde há mais demitidos, mas tal fato pode decorrer da existência de maior controle. "Concluída a força tarefa, nós iremos reforçar a atuação da correição principalmente, nas regiões, órgãos e entidades do Estado que não receberam a devida atenção. Além disso, iremos focar nas demissões relacionadas ao combate à corrupção", explicou Amorim. Até este mês, dezenove servidores estaduais já foram excluídos dos quadros do Estado por atos relacionados a corrupção, ultrapassando o número de demissões anuais registradas desde 2007.