Levy lamenta que não conseguiu aprovar PL para reduzir gasto com desoneração

Política

Levy lamenta que não conseguiu aprovar PL para reduzir gasto com desoneração

Redação Folha Vitória

Brasília - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou nesta quarta-feira, 22, que o novo relatório de análise fiscal apresentou uma expectativa de redução de receita líquida de R$ 46 bilhões em 2015, próximo a 1% do PIB.

De acordo com Levy, a margem para contingenciamento do Orçamento tem se restringido. Segundo ele, a previsão de déficit da previdência aumentou em cerca de R$ 30 bilhões entre o ano passado e este ano.

O ministro ressaltou que houve frustração na redução de gastos com a desoneração na folha de pagamentos. "Aquele que temos procurado reduzir, esse gasto com desoneração, gasto com empresas, queríamos reduzir para R$ 12 bilhões esse ano, mas não conseguimos", disse.

O projeto que reduz o benefício ainda precisa ser aprovado pelo Congresso. "Com isso ele deve aumentar em R$ 4 bilhões, é um substancial aumento de 25%, ao invés de ter uma redução nesse gasto, que tem aumentado bastante", completou. Ele ressaltou que as despesas com pessoal cresceram de maneira equilibrada, mas significativa. Os gastos com precatórios também tiveram aumento de 100%, segundo Levy.

Levy ressaltou que o governo cortou na carne. "Onde o governo pode cortar na carne, nós temos uma redução expressiva", disse, pontuando que o contingenciamento adicional de R$ 8,6 bilhões é "bastante significativo".