Lewandowski mantém acareação entre Duque e Barusco na CPI da Petrobras

Política

Lewandowski mantém acareação entre Duque e Barusco na CPI da Petrobras

Redação Folha Vitória

Brasília - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou pedido apresentado pela defesa do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e manteve uma acareação com outro investigado na Operação Lava Jato, agendada para a próxima quarta-feira, 8, na CPI da Petrobras, na Câmara dos Deputados.

A defesa de Duque argumentou que não havia necessidade de ser promovida acareação entre ele e o ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco, já que a ação não teria efeitos práticos e se daria apenas para expor o ex-diretor.

Lewandowski entendeu, contudo, que não há motivo para cancelar a acareação, já autorizada pelo juiz federal Sérgio Moro, que cuida da Operação Lava Jato, no Paraná. O presidente do STF, que está no plantão do Tribunal devido ao recesso do Judiciário, autorizou, contudo, que Duque seja assistido por um advogado e que permaneça em silêncio.

O magistrado acatou ainda pedido apresentado pela defesa do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto para que este se mantenha em silêncio em outra acareação com Barusco, marcada para a quinta-feira, 9. O magistrado garantiu ao réu o direito de não se autoincriminar e de ser assistido por um advogado.