Eduardo Cunha vai da alegria às lágrimas ao anunciar renúncia à presidência da Câmara

Política

Eduardo Cunha vai da alegria às lágrimas ao anunciar renúncia à presidência da Câmara

Cunha se emocionou e chorou ao agradecer o país, à Câmara dos Deputados e às pessoas que o apoiaram. O parlamentar mencinou ter sofrido perseguição

Eduardo Cunha chegou no início da tarde e renunciou o cargo Foto: ​Estadão Conteúdo

Durante o pronunciamento, realizado na tarde desta quinta-feira (7), o deputado federal Eduardo Cunha tentou não demonstrar abalo por conta da renúncia. O parlamentar, inclusive, brincou com a imprensa ao dizer que estava com saudade.

Eduardo Cunha chegou no início da tarde pela chapelaria da Câmara, passou na Secretaria-Geral da Mesa e marcou a entrevista à imprensa no Salão Nobre da Casa, apesar de ter sido autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a circular na Câmara apenas para se defender do processo de cassação no Conselho de Ética ou na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). 

Ainda no discurso, Cunha se emocionou e chorou ao agradecer o país, à Câmara dos Deputados e às pessoas que o apoiaram. O parlamentar mencinou ter sofrido perseguição e citou a esposa e filha.

"Não tiveram respeito. Usaram a minha família de forma cruel e desumana", disse Cunha com a voz embarguada durante discurso.

As informações são do Estadão