• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Eleição na Câmara de Vitória: oposição a Luciano Rezende faz maioria e cria chapa

Política

Eleição na Câmara de Vitória: oposição a Luciano Rezende faz maioria e cria chapa

A chapa oposicionista foi protocolada nesta quinta (26), e tem o apoio de oito dos 15 vereadores. Os governistas reagiram e também formalizaram uma chapa horas depois. Em meio à disputa, surge proposta de acabar com todos os cargos comissionados da estrutura administrativa da Câmara

Alex Pandini

Redação Folha Vitória
Câmara de Vitória, em Bento Ferreira

Nesta quinta (26), a oposição ao prefeito Luciano Rezende (PPS) saiu na frente na corrida pela conquista da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Vitória. Foi protocolada uma chapa, com o vereador Cleber Félix (Progressistas) candidato a presidente. Os outros membros da chapa são Natan Medeiros (PSB), Davi Esmael (PSB), Dalto Neves (PTB), Sandro Parrini (PDT), Luiz Paulo Amorim (PV) e Roberto Martins (PTB) - este último, o fiel da balança e que define a maioria. Mazinho dos Anjos não compõe a chapa, mas assinou o apoio no documento protocolado.

Reação

Horas depois da formalização da chapa oposicionista, o grupo de apoio ao prefeito dentro da Câmara já assimilou o o golpe e também protocolou uma chapa, composta por Leonil Dias (PPS) candidato a presidente, Vinícius Simões (PPS), Fabrício Gandini (PPS), Deninho Silva (PPS), Neuzinha Oliveira (PSDB), Max da Mata (PSDB) e Wanderson Marinho (PSC). 

Projeto de extinção de comissionados

Para esquentar o clima da disputa pela presidência da Câmara, o candidato da oposição, Max da Mata, se alinhou à situação e apresentou como proposta a extinção de todos os 75 cargos comissionados da estrutura da Câmara Municipal.

A proposta teve grande aceitação na base de Luciano, assinada por Leonil, Deninho, Gandini e Wanderson Marinho. Dessa forma, o órgão eliminaria o uso de comissionados nas comissões e nos departamentos administrativos. Restaria aos vereadores a indicação apenas dos cargos comissionados para os gabinetes. Segundo membros da chapa, o corte representaria uma economia anual de mais de R$ 4 milhões, que voltariam ao município em investimentos na educação.

A eleição

O prazo para registro de chapas termina nesta sexta (27), e a eleição pode ocorrer a partir da próxima quarta-feira (1/08) até o dia 15. O dia específico é definido pelo presidente da Câmara.