• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nova configuração começa a se desenhar no tabuleiro eleitoral do ES

Eleições 2018

Política

Nova configuração começa a se desenhar no tabuleiro eleitoral do ES

Com a surpreendente retirada do nome da disputa, o governador Paulo Hartung agitou o meio político e deu início a uma intensa movimentação dos partidos, que agora correm contra o tempo para reconfigurar o cenário para as eleições

Anúncio de Paulo Hartung movimentou o cenário político na briga pelo Palácio Anchieta

Com a retirada do nome para concorrer à reeleição, o governador Paulo Hartung (MDB) causou um rebuliço no cenário político, que dava como certa a presença dele numa disputa ao Palácio Anchieta. Agora, uma nova configuração está sendo buscada, tanto por parte dos partidos que pretendem apoiar uma candidatura governista, como pelos que defendem os pré-candidatos da oposição. Até o momento, já declararam que são pré-candidatos o ex-governador Renato Casagrande (PSB), a senadora Rose de Freitas (Podemos), o advogado André Moreira (Psol) e o  Coronel Foresti (PSL).

Nesta terça, os partidos que fazem parte da base aliada do Palácio Anchieta se reuniram para dar início às negociações em busca de um sucessor para a candidatura governista. A reunião contou com a participação de representantes do MDB, PSDB, Patriota, Pros, PSD, PRP, PRB, PMN e SDD. Logo após a reunião, eles divulgaram uma nota (confira a íntegra no final da matéria). Na nota, eles afirmam compreender a decisão de Hartung em não se candidatar, e garantem que vão permanecer coesos em torno do projeto de uma candidatura única para o grupo. Assim, sinalizam para o meio político e para a opinião pública que não haverá nem debandada e nem racha no bloco. 

Na reunião, o grupo definiu que há dois nomes que podem ser alternativa para uma candidatura ao Governo do Estado: o do senador Ricardo Ferraço (PSDB) e do deputado estadual Amaro Neto (PRB). Uma nova reunião foi agendada para a próxima quinta (12), que vai contar com a presença dos dois "candidatáveis", a fim de avançar na definição coletiva.

Já no grupo do principal opositor, o ex-governador Renato Casagrande (PSB), as movimentações também continuam. Além do maior aliado, o PPS, Casagrande segue buscando aglutinar mais siglas em torno de sua pré-candidatura. Na próxima quinta (12) ele vai se reunir com membros do PSC, PV, PTB, PTC, PPL e Avante. Pragmático, o grupo dos partidos está indefinido quanto ao apoio na eleição majoritária, e já demonstrou interesse em conversar com quem oferecer as melhores condições para estabelecer uma coligação proporcional que permita eleger um deputado federal e fazer de cinco a seis deputados estaduais.

Confira o que diz a nota divulgada pelo blocão da base aliada:

“Os partidos abaixo-assinados compreendem a decisão do governador Paulo Hartung em não disputar a reeleição e decidem caminhar juntos no processo eleitoral deste ano. Trabalharemos unidos em defesa de um nome capaz de nos liderar nessa missão. À frente desse movimento cívico, plural e participativo, exortamos Ricardo Ferraço e Amaro Neto a nos liderarem nessa etapa de construção de uma nova caminhada em favor do Espírito Santo. Ao longo dos próximos dias estaremos em regime de união permanente, a fim de alcançar a definição do candidato a governador".