Força Sindical diz que agenda de Renan é "pauta-bomba" contra trabalhadores

Política

Força Sindical diz que agenda de Renan é "pauta-bomba" contra trabalhadores

Redação Folha Vitória

Brasília - A Força Sindical atacou nesta terça-feira, 11, um dos itens da agenda anticrise apresentada ontem pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ao governo Dilma Rousseff. A central sindical disse que causa "estranheza" a proposta de instituir a idade mínima para a aposentadoria e sinalizou que pode entrar em greve geral diante da discussão da iniciativa.

"Com esta tentativa de retirada de direitos, Renan é quem está instituindo uma verdadeira 'pauta-bomba' contra os trabalhadores brasileiros", disse Miguel Torres, presidente da Força, em nota.

A entidade disse que, diante de tal "absurdo", vai procurar as demais centrais sindicais para juntas atuarem contra essa "injustiça" que tentam impingir aos trabalhadores brasileiros que atualmente estão na ativa e contribuem para o desenvolvimento do País.

"Vamos propor aos companheiros das demais centrais a realização de uma greve geral como forma de alertar a sociedade sobre esta medida, que penaliza os trabalhadores, especialmente os mais pobres, que começaram a trabalhar mais cedo para ajudar no sustento de suas famílias", afirmou o presidente da Força.

Segundo o dirigente da central, o momento é de "extrema gravidade" para os trabalhadores. Torres disse que não pode deixar que o debate sobre a crise entre os parlamentares e o Executivo encubra a intenção do governo de lançar medidas prejudiciais à classe trabalhadora, tida por ele como a "vítima do golpe da retirada de direitos".