Liberação de emendas faz parte do trabalho, diz Levy

Política

Liberação de emendas faz parte do trabalho, diz Levy

Redação Folha Vitória

Brasília - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que a liberação de emendas parlamentares "faz parte do trabalho" e que algumas têm evoluído "satisfatoriamente". O ministro se reuniu por cerca de uma hora com o vice-presidente Michel Temer nesta quarta-feira, 26, com quem travou nas últimas semanas um embate nos bastidores, por conta dos atrasos na liberação das emendas.

A reunião de Levy com Temer ocorre um dia depois de o ministro-chefe da Secretaria da Aviação Civil, Eliseu Padilha, anunciar a liberação de R$ 500 milhões em emendas parlamentares. Quem deu o aval para a medida foi o próprio Levy, o que marcou mais um recuo na posição do ministro, que havia desautorizado inicialmente a liberação dos recursos.

"Isso (a liberação de emendas) faz parte do trabalho, assim como teve restos a pagar, e a gente já vinha construindo desde a semana passada. A parte das demandas das emendas impositivas tem avançado bem. Isso tem evoluído satisfatoriamente", disse Levy a jornalistas, ao deixar o gabinete da Vice-Presidência. Ele ressaltou que, para o parlamentar, "é importante saber o que está acontecendo com a emenda dele".

Questionado por repórteres sobre como foi a conversa com o vice-presidente, Levy disse: "Foi como de hábito. Só um pouco mais calmo porque desta vez não tinha todos aqueles deputados e líderes que até recentemente vinham aqui de maneira mais sistemática".

Indagado se não se sentia enfraquecido, depois de sofrer uma série de reveses (como o recuo do governo na antecipação do pagamento da primeira metade do 13º dos aposentados), Levy respondeu com ironia: "Eu tenho procurado fazer todos os exercícios que a gente tem de fazer."