Líder da oposição diz que governo assumiu a 'irresponsabilidade fiscal'

Política

Líder da oposição diz que governo assumiu a 'irresponsabilidade fiscal'

Redação Folha Vitória

Brasília - O líder da Minoria na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE), criticou o governo por apresentar ao Congresso uma proposta de Orçamento para 2016 com déficit primário de R$ 30,5 bilhões. É a primeira vez que o governo fecha uma proposta orçamentária no vermelho.

"Estamos pagando o preço de um governo que assumiu qualquer custo para ganhar as eleições", disse Araújo. "É o preço que a população brasileira está pagando. O governo que assumiu formalmente a irresponsabilidade fiscal. A população vai, durante muitos anos, pagar a conta de um governo que imputou a todos nós uma administração sem pensar no mais importante", afirmou o líder.

Opositores entendem que o governo ainda pode evitar descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) vendendo títulos no exterior. A medida, no entanto aumentaria o risco de perda do grau de investimento. "(Isso) significa impacto nas contas públicas, mais juros e, seguramente, uma conta maior para o contribuinte pagar", afirmou Araújo.

Para o líder oposicionista, o governo tenta repassar ao Congresso a responsabilidade pelo corte de despesas. "Se o governo tivesse credibilidade e respeitabilidade, ele já mandaria a peça orçamentária, no mínimo, no zero a zero, definindo as fontes de corte. O governo, sempre que esteve para cuidar de sua popularidade e vencer as eleições, cuidou de administrar receitas. E agora que já não tem mais espaço porque a população monitora, joga para o Congresso a obrigação de cortar as despesas, algo que era obrigação da presidente Dilma Rousseff", afirmou.