Presidente da Cut diz que tem sido alvo de ameaças nas redes sociais

Política

Presidente da Cut diz que tem sido alvo de ameaças nas redes sociais

Redação Folha Vitória

São Paulo - O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner de Freitas, disse que tem sofrido ameaças e perseguição nas redes sociais desde que falou em usar "armas" e se "entrincheirar" para combater a ameaça de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Segundo Freitas, as declarações feitas durante encontro da presidente com movimentos sociais terça-feira, no Palácio do Planalto, foram interpretadas de maneira equivocada. "O povo levou de uma maneira completamente equivocada. Isso não tem cabimento", disse o sindicalista. Segundo ele, as palavras foram usadas no sentido figurado e as "armas" as quais se referiu são instrumentos de luta dos trabalhadores como greves e manifestações.

Freitas revelou que é alvo de hostilidades na internet, inclusive ameaças de morte, desde terça-feira. "Lamentavelmente isso tem causado uma série de problemas pessoais para mim e para minha família. Quero denunciar uma série de perseguições nas redes sociais e pessoalmente, uma tentativa de agressão", afirmou o sindicalista durante manifestação em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente a sede do Instituto Lula, neste domingo.