• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Contestada candidatura de três candidatos de Guarapari

  • COMPARTILHE
Política

Contestada candidatura de três candidatos de Guarapari

Duas foram de ações apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), enquanto a terceira foi contestada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Carolina Brasil

Redação Folha da Cidade

A partir das contestações, é a Justiça Eleitoral que decide quais candidaturas serão ou não impedidas de fato e isso deve acontecer até o dia 17 de setembro. Ao todo, no Espírito Santo, 24 candidatos foram impugnados, sendo 21 pelo MPE e três no TRE, a partir de ações de outros candidatos, partidos ou coligações. Em Guarapari, as candidatas ao cargo de deputado federal, Maria Helena Netto (PPS) e Rosana Silva de Souza Pinheiro (PSD), tiveram as candidaturas impugnadas pelo MPE, enquanto Wendel Sant’Ana Lima (PTB), candidato a deputado estadual, teve candidatura contestada no TRE em uma ação de autoria do deputado estadual Enivaldo dos Anjos, do PSD, antigo partido de Wendel. Vale destacar que em uma candidatura impugnada/contestada, o candidato ainda pode fazer campanha até que Justiça Eleitoral decida se ele vai ou não às urnas.

Maria Helena, Rosana e Wendel comentam as contestações e se mostraram confiantes.

O que dizem os impugnados/contestados:

Maria Helena Netto (PPS), impugnada por ausência de filiação partidária, informou a alegação do MPE não condiz com documentos que já foram apresentados para provar que está quite com a justiça eleitoral. “A promotora diz que não estou filiada, alegando que no ato da minha filiação não estaria quite com justiça eleitoral desde 2014. Porém, minha filiação ocorreu em setembro de 2017”.

Rosana Pinheiro (PSD), contestada por não desincompatibilização, ou seja, prazo para deixar de exercer cargo público para tentar pleito eleitoral, discorda da decisão. “Alegaram que deveria ter saído seis meses antes e não três. Entretanto, esse prazo se refere somente a Secretários, e eu era subsecretária, não sendo ordenadora de despesas. O meu partido já entrou com recurso e estamos aguardando a decisão do magistrado”.

Wendel Lima (PTB), contestado por ausência de filiação partidária, reafirmou que essa contestação não é do MPE e nem da justiça, sendo feita por pessoas que querem tumultuar o processo eleitoral. “Tenho vida ilibada e sou filiado ao PTB desde 07 de Abril de 2018. Entretanto, por um ato de mera perseguição política, o deputado Enivaldo do Anjos, pediu a impugnação da minha candidatura, alegando falsamente que não estou filiado a nenhum partido. São alegações mentirosas e injustas, que podem ser comprovadas na página do próprio Tribunal Regional Eleitoral”.