"O que eles pensam sobre...": Candidatos ao Governo opinam sobre cobrança de pedágio em vias do Espírito Santo

Política

"O que eles pensam sobre...": Candidatos ao Governo opinam sobre cobrança de pedágio em vias do Espírito Santo

Todos os cinco candidatos são contrários a volta do pedágio na Terceira Ponte, mas a opiniões sobre o pedágio na Rodovia do Sol e na BR 101 se dividem

O Folha Vitória propôs aos candidatos ao Governo do Estado a responderem na série “O que eles pensam sobre...”, a opinião deles sobre os temas mais polêmicos discutidos durante a campanha eleitoral**. Nesta quinta-feira (18) a discussão gira em torno da cobrança de pedágio na Terceira Ponte, na Rodovia do Sol e na BR 101.

Na última terça feira (16) os candidatos informaram sobre o que pensam sobre a legalização da maconha. Na última sexta-feira (12) os candidatos responderam sobre a redução da maioridade penal. Nesta segunda, os concorrentes ao Palácio Anchieta emitiram a opinião deles sobre a união estável homoafetiva. Na terça-feira (16) eles responderam o que acham dos atos de vandalismos registrados durante os protestos

 O pedágio na Terceira Ponte foi suspenso em abril deste ano depois do Tribunal de Contas do Estado ter sugerido que a Rodosol teria se beneficiado de R$ 800 milhões no contrato da ponte. Após caos na Terceira Ponte na última quarta-feira (17) o Ministério Público do Espírito Santo (MPES), cobrou relatório com melhorias na via.

No dia 18 de maio começaram as cobranças nas praças do pedágio da BR 101. Para cortar todo o Espírito Santo pela via, o motorista tem de desembolsar R$ 21,70, isso para quem trafega de carro.

Veja a opinião de cada um deles sobre os pedágios nas rodovias que cortam o Espírito Santo:

Camila Valadão (PSOL): Defendemos o fim dos contratos de concessão de rodovias a iniciativa privada, o que prevê no caso do ES o fim da cobrança de pedágio na Terceira Ponte e Guarapari. Somos contrários a concessão de rodovias a iniciativa privada, pois essa é mais uma forma de privatização que cerceia o direito fundamental de ir e vir. Depois de anos de protestos e a ocupação na ALES, finalmente, resolveram auditar o contrato de concessão e evidenciaram o que a população capixaba já sabia: a cobrança de tarifa na concessão Rodosol é abusiva. O povo já pagou além do devido, não deve pagar mais.

Mauro Ribeiro (PCB): Somos contra o sistema de concessões ou parcerias público-privadas que transferem responsabilidade pública para empresas. Os governos mentem ao dizer que não possuem recursos para investimento e manutenção de vias, pois há uma clara intenção de que sejam favorecidos grupos empresariais ligados aos grupos políticos dominantes. Não é novidade para ninguém que as empresas controladoras do consórcio Rodosol são doadoras das campanhas de vários candidatos aqui no estado, inclusive o governador. Num governo comunista não haverá privatização de rodovias, pontes e vias públicas. Somos terminantemente contra a cobrança de qualquer tipo de pedágio, portanto o pedágio da terceira ponte não voltará e o que está entre Vila Velha e Guarapari deixará de existir. Quanto privatização da BR-101, que é uma rodovia federal, somos contra porém dependeríamos de mudança no Governo Federal.

Paulo Hartung (PMDB)O pedágio da Terceira Ponte é página virada. Há uma auditoria sobre o pedágio da Terceira Ponte no âmbito do Tribunal de Contas e o tema também tramita na esfera do judiciário. O que está claro é a necessidade de uma nova passagem entre a ilha e Vila Velha. Sobre a BR 101, é importante lembrar que o primeiro modelo de concessão proposto pelo Governo Federal foi recusado pelo nosso Governo, pois previa a cobrança do pedágio como primeira ação e, somente após cinco anos, o início efetivo das obras de duplicação. A concessão da BR 101, já com um novo modelo, foi um passo importante para o ES, mas defendemos a realização de intervenções de maneira mais célere. Faremos gestões junto à ANTT defendendo esta tese e para que os investimentos ocorram com qualidade.

Renato Casagrande (PSB): Já disse, em diversas oportunidades, que, enquanto eu for governador do Estado, o pedágio da Terceira Ponte não voltará a ser cobrado. Estamos aguardando o resultado da auditoria do Tribunal de Contas do Estado, para tomar as medidas cabíveis e encerrar de vez esse assunto. A Rodovia do Sol é parte desse contrato. Assim, precisamos, também nesse caso, aguardar o resultado da auditoria, antes de tomar qualquer decisão. No que diz respeito à BR 101, o pedágio é de responsabilidade do Governo Federal.

Roberto Carlos (PT)Confirmando as irregularidades apontadas no relatório preliminar do Tribunal de Contas do Estado, o pedágio na Terceira Ponte não pode retornar, pois acarretaria um prejuízo ainda maior à nossa população. No entanto sou a favor da concessão de vias, o que garante melhor qualidade aos usuários. Desde que aconteça no rigor da legalidade.

**Cada candidato foi convidado a apresentar sua opinião em até 1.000 caracteres (cerca de 20 linhas). Ficou a critério de cada candidato usar todo o espaço disponível ou não. A produção do Folha Vitória apresenta as respostas enviadas na íntegra, sem edição.