Após confusão, sessão que votaria ajuste fiscal no RS é cancelada

Política

Após confusão, sessão que votaria ajuste fiscal no RS é cancelada

Redação Folha Vitória

Porto Alegre - A sessão no parlamento gaúcho que deveria apreciar dez projetos apresentados pelo governo do Estado para tentar contornar a crise financeira foi cancelada nesta terça-feira, 15. Desde a manhã, centenas de servidores estaduais bloquearam os acessos da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre, gerando muita confusão. Houve empurra-empurra e o pelotão de choque precisou ser chamado.

À tarde, o presidente da Assembleia, deputado estadual Edson Brum (PMDB), cancelou a sessão por falta de segurança. "Infelizmente, não tivemos acesso à Casa e por isso estou cancelando as atividades. A proibição de hoje impediu que um cidadão pudesse visitar a Assembleia, que os funcionários chegassem para o trabalho e que os parlamentares cumprissem com o seu papel. A democracia não funcionou hoje e nós estivemos, desde o começo do dia, dispostos a dialogar", afirmou.

Desde cedo manifestantes impediam a entrada de servidores no prédio, localizado no centro de Porto Alegre. Eles pedem a retirada da pauta de dez projetos encaminhados pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) e que tramitam sob regime de urgência, chamados de ajuste fiscal. Entre eles estão o que institui o regime de Previdência Complementar para servidores e os que pedem a extinção da Fundergs (Fundação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul) e da FEPPS (Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde).

Era cerca de 10h15 quando alguns deputados tentaram deixar o local para se reunirem em uma dependência vizinha à Assembleia. Nesse momento houve muita confusão. Os ânimos se exaltaram, Brum foi cercado por dezenas de pessoas e acabou empurrado. Um policial civil que estava entre os manifestantes precisou ser contido. Muito alterado, ele exibia uma arma na cintura.

Após a confusão, ficou acertado que o presidente da assembleia e os líderes de bancada se reuniriam com representantes dos manifestantes no início da tarde. Entretanto, como os acessos à Casa continuaram bloqueados, Brum desistiu da sessão.