Levy diz que brasileiro não pode ser vítima de miopia na questão dos impostos

Política

Levy diz que brasileiro não pode ser vítima de miopia na questão dos impostos

Evitando entrar em detalhes sobre quais despesas serão cortadas e quais tributos podem subir, o ministro da Fazenda afirmou que "você admite pagar mais impostos para conquistar tranquilidade

Redação Folha Vitória
Ministro afirma que brasileiros devem fazer "esforço adicional" Foto: Divulgação

Brasília - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 10, que os brasileiros não podem ser míopes "na questão dos impostos" porque há a necessidade de se fazer um esforço adicional e garantir que o País seja seguro para investidores e famílias. O ministro disse ainda que a presidente Dilma Rousseff está empenhada para garantir esta segurança.

Evitando entrar em detalhes sobre quais despesas serão cortadas e quais tributos podem subir, o ministro da Fazenda afirmou que "você admite pagar mais impostos para conquistar tranquilidade para poder crescer mais e mais rápido".

Ao ser questionado sobre um possível congelamento do reajuste dos servidores públicos, Levy negou e classificou a palavra "congelamento" como muito forte. Em mais uma referência ao Congresso, que tem sido um dos maiores desafios para a aprovação de medidas enviadas pelo Poder Executivo, Levy afirmou que o governo "está avaliando tudo e que essa é uma das coisas mais bacanas e novas que o governo está construindo" com o Legislativo.

Segundo Levy, "se procurou, na proposta que foi feita ao funcionalismo, que se pautassem eventuais aumentos pela inflação futura". Outro ponto levantado pelo ministro foi a desindexação da economia que, de acordo com ele, é outra medida importante.